Pesquisar este blog

Assine minhas postagens

Google+ Followers

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Por que eu voltei a ser católico?


Voltei a ser católico, porque ser católico é a vida mesma vivida de um cristão de desde todo o sempre que há esta coisa de cristianismo no mundo, há já dois mil anos. Voltar a ser católico é trazer a lembrança da Tradição e costume bi-milenar da Santa Igreja Romana que é o fato e acontecimento do Verbo divino humanizado em Jesus Cristo que chamou simples homens judeus, pescadores e mesmo coletores de impostos como São Mateus e, depois, como um nascido fora de tempo, São Paulo, um feroz fariseu legalista tão alheio ao conceito cristão de graça prenunciado nas Escrituras. É voltar a ser católico, estar de volta ao caminho palmilhado primeiramente pelos "maiores", como diria o Papa São João XXIII, os apóstolos que conheceram pessoalmente a Cristo Jesus Nosso Senhor.
Há, depois dos apóstolos santos, a sucessão apostólica, os bispos desde os primeiros que foram discípulos dos apóstolos como São Policarpo de Esmirna, discípulo de São João, há a Eucaristia que é a presença mesma de Deus em nosso meio por trás da mera aparência de pão e vinho na Santa Missa, mera aparência, porque nós, católicos, cremos na ausência do pão e do vinho quando da consagração dessas duas espécies que tornam-se, que transubstanciam-se verdadeiramente em corpo e sangue, e alma e divindade do Senhor Jesus.

Voltar a ser católico é deixar os atalhos que a soberba, a profunda incompreensão fruto da preguiça e descaso pessoal, a sedução de homens e anjos malignos infundem no coração de idiotas úteis ou de canalhas que a muitos arrebanham, cooptam para terem um reino neste mundo, como vemos nas seitas protestantes que a cada esquina individualmente ou como em uma franquia liderada por um corifeu mercenário que não é pastor, não tem cuidado das ovelhas, vemos em tais seitas como que principados, satrapias de lobos sedentos de poder, influência e prestígio mundanos.

Voltar a ser católico, eu voltei definitivamente a ser católico, porque, com a graça de Deus, esforço-me por ter amor pelos fatos, esforço-me por caminhar na verdade, como diria São João e São Pio V, porque simplesmente as coisas na seara cristã tem o DNA católico romano, tendo como Bispo de nossas almas a Cristo e por isso mesmo tal episcopado foi legado aos bispos do mundo inteiro em comunhão e paz com o sucessor de São Pedro a quem Jesus deu as chaves, o Papa, a unidade visível da multidão de fiéis, o nosso Pastor Supremo, Pai querido e amado a quem humildemente todo cristão consciencioso deve servir humildemente, o Papa Mestre nosso na Fé que confirma os irmãos e isso é velho, amigos leitores, já tem mais de dois mil e tantos anos, logo, sejamos católicos romanos, por favor.

Nenhum comentário:

Google+ Badge

Um Destino cruel...

Eis, acima, um justo destino para os seguidores dos revolucionários hereges protestantes, esquerdistas, liberais e libertários.

Outros sites relevantes

Postagens mais visitadas