Pesquisar este blog

Meu blog está na presença dos anjos

angel-sculpture-1534128

A Padroeira

Deiparae

Entre em contado comigo por email

Clique na imagem, abaixo, e acesse o meu email pessoal para dialogarmos privadamente. Será um prazer.

envelope-color

segunda-feira, 14 de junho de 2021

Adeus, happy hour

Autoria: João Emiliano Martins Neto

 

Famílias chorando a perda de seus familiares na chacina do Guamá (Foto de André Pinheiro / O Liberal)

Em um domingo, dia 19 de maio de 2019, um bar chamado Wanda's Bar e Recepções, no bairro do Guamá, periferia de minha cidade de Belém do Pará, onde nasci e resido, foi alvo de uma chacina que matou ao todo onze pessoas, seis homens e cinco mulheres. Ok, a polícia confirmou que o lugar era uma fachada para rota de fuga de fugitivos da polícia e para consumo de drogas. Mas, eu já soube que a população moradora da periferia de Belém no Guamá agora já pode dar adeus ao happy hour, aquela hora feliz depois do horário de trabalho em que as pessoas normais que são as que não são evangélicas, pois evangélicos não são normais, são cegos fanáticos, nunca bebem, nem com moderação. Na hora do happy hour as pessoas normais e inteligentes reúnem-se para tomar umas bebidas alcoólicas, mas agora eu já soube que o lugar tornar-se-á em uma seita evangélica.


Eu não duvido nada que o sistema de franchising bolsonarista de exportar o morro do Rio de Janeiro, Rio das Pedras, para o Brasil inteiro se não estiver por trás de tal chacina e promoção da formação de seitas evangélicas, mas pelo menos aplaude a limpeza da área de vício no Guamá para que um vício e perversão muito mais pestilento e nefasto como o protestante em tal lugar possa instalar-se e, talvez, com o apoio de milícias locais paraenses que não necessariamente no momento atual do Brasil teriam ligação com as milícias cariocas, central das trevas milicianas no Brasil. O que são as milícias? São os maus policiais que querem fazer justiça com as próprias mãos, pois a direita bolsonarista que cooptou ideologicamente os policiais militares do Brasil atual quer a toque de caixa e à bala influenciar o Brasil, em suas leis, coisa que a esquerda levou décadas para impor as suas leis espúrias. Milícias há no Brasil todo, aqui em Belém chamamos de "carro preto e carro prata", ao meio de transporte dos milicianos que os conduz para julgar, condenar e punir sumariamente os que muitas vezes apenas aparentam pobreza ou serem bandidos.


Talvez o chefão cabeçudo e feioso, corcunda, Samuel Câmara, chefão daquela seita maldita Assembleia de Deus ou melhor dizendo Assembleia de Satanás, ajuntamento de excomungados, daqui de Belém, talvez possa estar por trás de tal chacina. Ele, assim como ocorre no Rio de Janeiro, onde ele lamentavelmente já foi condecorado pela Assembleia Legislativa local, onde ele também domina, possa ser o mafioso envolvido em tal chacina, para, assim como ocorre no Rio, talvez a mando dele que é um dos grandes, limpar a área dominada pelo crime avulso, assim como as FARC - aliada do Partido dos Trabalhadores nos quadros do Foro de São Paulo - limpava a área do tráfico de drogas para ela dominar o tráfico. No caso, Câmara, que é aliado de ocasião de Jair Messias Bolsonaro que é o "homem da casa de vidro", como as milícias chamam o seu aliado de primeira ordem, ambos: Câmara e Bolsonaro trabalham para o domínio da milícia e das seitas evangélicas que no Brasil todo elas lavam-lhes o dinheiro e lavam o dinheiro do tráfico de drogas, segue-se que talvez foram eles que limparam a área no Guamá, tal qual fizeram semanas atrás na comunidade do Jacarezinho na capital carioca, para eles serem os criminosos e charlatães falsários locais: bandidos e hereges.

 

Pessoas bebendo em um happy hour, até mesmo já bêbadas, estão mais próximo de Deus e da verdade, pois é bom lembrar o brocardo latino: in vino veritas, estão mais próximo de Deus, da verdade e da sabedoria, do que gente que é herege protestante e também bandido ou cúmplice de bandido como são bandidos os milicianos e são bandidos a maioria dos pastores evangélicos.

domingo, 13 de junho de 2021

A Filosofia diante do homem comum e do católico

Autoria: João Emiliano Martins Neto

 

A Escola de Atenas (Rafael Sanzio)


Qualquer pessoa, católica ou não, mas de bom senso, que tenha um cérebro, pode e deve estudar a Filosofia para dar porquês, razões com profundidade genuinamente humana para as suas crenças. Mas, é claro que nós, cristãos e católicos, devemos submeter a ratio filosófica à nossa santa Fé católica e divina, porque a ratio, a Filosofia, é serva da Teologia. Caso contrário, por uma rebeldia e idolatria da ratio o homem acabaria como Immanuel Kant e toda a filosofia moderna, pelo menos aquela partir de Kant, que é uma negação do conhecimento da verdade acerca do mundo: a incognoscibilidade da coisa em si bem ao gosto do filósofo do protestantismo que é Kant. Vendo o mundo como uma poeira de fragmentos atomizados desconexos e discordes entre si, isto é, de seitas protestantes díspares tendo por juiz apenas o aparato cognitivo subjetivo humano a solitariamente interpretar livremente a Bíblia Sagrada ou o mundo, para usar um termo mais laico, tendo por único juiz final a supremacia estatal ou o consenso dos cientistas a dominarem sobre uma horda ou uma Babel, confusão de um mundo de denominações protestantes conflitantes, ou para novamente usar um termo laico, um mundo de pessoas onde o que impera é a opinião, onde ninguém tem razão e vence quem grita mais alto.

A vergonha e a indecisão

Autoria: João Emiliano Martins Neto

 

Os lírios, símbolo da pureza e da castidade


Eu noto que com relação à minha condição homossexual ou de ex-homossexual, porque não mais praticante, graças a Deus, apesar de minha inclinação para a homossexualidade, eu sinto vergonha de meu passado na vida homossexual, mas ao mesmo tempo fico indeciso de se devo continuar minha vida na castidade e na pureza e assim testemunhar ao mundo como é natural.


Bom, se eu sinto vergonha de meu passado na homossexualidade é porque alguma autoridade eu reconheço em meu íntimo que não seja a autoridade do império de minha própria opinião e talante, o que é algo muito comum na mentalidade contemporânea herdada da modernidade. Reconheço alguma autoridade vinda seja de Deus ou vinda dos homens que não seja o meu próprio eu duvidando e que porque pensa, logo, existe como se o pensamento não fosse possível a um chimpanzé, mas que nem por isso esse animal chega à verdade tal qual os homens são capazes de chegar.

 

Verdade, o mundo, que se impõe, é uma presença, diria Olavo de Carvalho, e que ultrapassa os instintos do animal e o mecanismo do pensamento tanto quanto o estômago foi feito para digerir, mas se algo venenoso nele for depositado poderá levar à morte o dono do estômago, por isso não é interessante tomar como medida do que existe, ou medida de todas as coisas o homem, diria Protágoras, pois que o mundo é real, está presente e pode matar tal qual ocorre com um estômago ensimesmado sob o império de digerir e assim duvidando vir a tomar o veneno que mata ou pelo menos pode muito prejudicar.


Agora, a indecisão de se é o melhor a se fazer permanecer na castidade e na pureza sendo ex-homossexual sem dúvida que é fruto de seja tentações demoníacas sobre mim, seja pode ser fruto de minhas próprias paixões desordenadas, seja por vir de pessoas más ou podem ser as três coisas ao mesmo tempo.


O fato é, a vergonha, o deparar-se nu diante da desobediência a Deus, tal qual ocorreu com Adão e Eva idólatras da própria opinião ou do próprio eu, a vergonha e o quanto é penoso tal sentimento, deveria ser como consequência amarga que é, um estímulo para que eu decidisse-me pela castidade e pureza, por abster-me de relacionamentos homossexuais em nome da autoridade suprema do absoluto que é Deus, acolhido na fé, e que não pode mentir e nem enganar-se.


Que os santos no Céu e os anjos, especialmente Santo Antônio, cuja memória celebra-se hoje, dia 13 de junho de 2021, junto com os homens na terra em especial os meus padres confessores que sabem de minhas franquezas, ajudem-me com suas orações para que eu, também rezando muito e mortificando-me, sobretudo pela pureza e castidade, consiga vencer este desafio temível que é a tendência à homossexualidade.

sábado, 12 de junho de 2021

A verdade

Autoria: João Emiliano Martins Neto

 

A verdade é alguma coisa que é a presença da coisa, é a presença da verdade, raiz, fundamento e inteligência do que seja o mundo e que se impõe sobre nós. A verdade por si mesma dá-se ao homem, pois o ultrapassa e ele não tem domínio total sobre a verdade, o real, o absoluto, mas o serve ainda que sendo um instrumento insuficiente. Uma prova disso é que Deus que é a verdade, a fonte mesma da verdade habita em luz inacessível, diz São Paulo, e revelou-se como Trindade. Quem imaginaria e conseguiria compreender algo como o Deus hebreu-cristão que é um só Deus, um só Senhor, um só eterno em três pessoas distintas e livres?

quinta-feira, 10 de junho de 2021

A mulher

Autoria: João Emiliano Martins Neto

 

Santa Joana d'Arc


Ontem eu fiz uns comentários considerados polêmicos em um grupo de Filosofia no Facebook, porque eu dizia que a sabedoria da mulher está em não ir à escola e ficar em casa cuidando de filhos. Despertei raiva ali arrazoando que a mulher é algo de fútil, superficial com seu apego por sua vaidade, cabelos e maquiagem como um ovo vazio, uma casa com boca pintada de batom que é o que resta à mulher quando foge à maternidade e ao lar.


A mulher é uma mera casca com os cabelos bem arrumados, maquiada e com a boca pintada e andando semelhantemente à uma lagartixa com seus sapatos altíssimos e ninguém pode dizer isso a ela, o nada que ela se torna longe do lar e do cuidado de filhos, porque a mulher pressente o papel coadjuvante, secundário que ela tem no mundo. A mulher longe de casa é algo de nominalista, fragmentário e particular, ainda que mesmo encerrada dentro de casa, pois o senhor do mundo externo, do mundo em sua vastidão é o homem, mas pelo menos a mulher do lar é a sábia mulher do livro de Provérbios.


A verdade do mundo é uma afronta aos pudores da mulher. A verdade mesma de que o seu lugar é mais propriamente criando filhos e na cozinha dói-lhe aos ouvidos. A mulher por sua falta de barba quando tenta ser profunda apenas desespera-se e de forma bárbara confunde exagero e histeria com a chave que lhe falta da sabedoria do que seja o mundo que é dada à mulher como coadjuvante do homem em qualquer parte do mundo dentro e fora da Igreja Católica Romana.


Os tempos de sofistas em que vivemos de modernidade ou contemporaneidade puxam muito o saco inexistente das mulheres. Quer tais tempos a revolução e o iluminismo com as mulheres, mas o que conseguem é apenas o discurso, a retórica própria de sofistas, a mera casca sem conteúdo das muitas palavra sem sentido, a mulher fala demais, sem nada dizer e gritando bastante para ver se assim conseguem vencer, contudo, é aquela coisa, diz a Bíblia Sagrada: "sapientiam autem non vincit malitia" (Sabedoria 7, 30), ou seja, "entretanto contra a sabedoria o mal não prevalece." Amém.

 

Hoje todas as mulheres querem ser como Lilith, Eva ou Jezabel, mulheres revoltadas da História, poucas querem ser como uma Santa Joana d'Arc, Santa Teresa de Jesus ou uma Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face. Sobretudo quase nenhuma mulher que ser à maneira de quem é a simplesmente a maior das criaturas: Maria, Senhora Nossa, Mãe Nossa e Mãe de Deus, a mulher mais interessante que já pisou neste mundo, porque soube servir a Deus como só Ela tendo a só pronúncia de seu nome, Maria, um grande poder a afugentar por sua humildade singular o poder de Lúcifer.

Sabedoria

Autoria: João Emiliano Martins Neto


Uma constante em qualquer diálogo até mesmo com pessoas comuns até aos debates com pessoas mais sofisticadas que frequentaram as madrassas da esquerda que são as escolas e universidades e sofisticado aqui no que tal palavra tem em seu sentido etimológico de algo dos sofistas é que o que importa para tais pessoas é o império da opinião em um convívio meramente liberal ou liberalóide onde o império de uma ideia moderna ou sui generis de liberdade desvinculada da busca de um bem objetivo é o que impera.


O império da opinião subjetiva e privada desvinculado de qualquer compromisso com a verdade e com a verdadeira ciência, a sabedoria, é o que impera hoje no mundo em um agnosticismo e ceticismo que no Brasil de hoje de forma triste de se ver dá-se no crescimento dos evangélicos protestantes onde sob o comando do deus ou Jesus de cada seita evangélica particular personificado por um pastor em muitos casos acusado de ser um bandido comum que dirige tal seita que é apenas um qualquer negócio privado capitalista que lhe pertence por força da heresia que lhe é mais confortável, um disfarce de cristianismo é apresentado, mas que não vale para a próxima seita evangélica da esquina mais próxima, pois os protestantes sempre foram divididos, visto que diante da Bíblia Sagrada, única referência que eles têm do que seja a verdade acerca do mundo, vale a sentença subjetiva da livre interpretação da cabeça e talante que cada protestante privadamente dá ao que seja o significado de tal texto sagrado.


O mundo, então, e o Brasil está preso no fundo da caverna descrita por Platão em sua alegoria do homem não educado, ignorante. A verdade mesma do que seja o mundo é para o mundo atual e para o Brasil apenas sombras no fundo de tal caverna. O que vale são grupos de pressão de gritem mais alto seja de gays ou de evangélicos a digladiarem-se como se fossem algo de substancialmente distintos, mas ambos são fruto da modernidade ou contemporaneidade sofística em que jazemos onde o homem é a medida de todas as coisas em sua interpretação livre diante da presença da verdade do que seja o mundo seja com a Bíblia na mão seja diante dos fatos do mundo que em si mesmo o sentido eles desprezam, é algo confuso, porque o ignoram tal qual uma pessoa com miopia.


A verdade mesma, a coisa em si, a sabedoria que sustenta e dá alma ao mundo, sentido, Deus conforme é crido e ensinado por Sua verdadeira e Santa Igreja Católica Romana, a sociedade perfeita que poderia trazer luz, conselho, ciência perfeita e direção às almas, tal verdade consistente e coerente em mais de 2000 anos que é o catolicismo romano é deixada de lado. O mundo prefere o agnosticismo, prefere o autoengano, prefere a idolatria de si mesmo, sendo ele um mero mortal e que não pode sondar com sua mente o Altíssimo Absoluto que é Deus, Absoluto que tal homem moderno ou contemporâneo já não crê, pois o que vale-lhe é o império da própria opinião.

quinta-feira, 3 de junho de 2021

A máfia gospel são todos os evangélicos (Email para Paulo Ghiraldelli Júnior)

Autoria: João Emiliano Martins Neto

 

Oi, queridíssimo professor filósofo Paulo Ghiraldelli. Tudo bem? Caro professor, eu sei que o senhor não considera que certas seitas evangélicas são caça-níqueis como a seita dos calvinistas presbiterianos que tem um representante no governo federal atual que é o discretíssimo ministro da Educação Milton Ribeiro. Mas, saiba que sem medo de errar a máfia gospel, cuja interface mais notória são as igrejas caça-níqueis pentecostais e neopentecostais, tal máfia são todos os evangélicos brasileiros atuais. 

 

Por que? Porque no começo da década passada de 2010 eu querendo ser protestante evangélico em paz, assim fugir da perseguição da seita neopentecostal Assembleia de Deus, a primeira que surgiu no mundo em minha cidade de Belém do Pará, onde eu fiquei conhecido ali e ali fui esmagado por uma discriminação incompreensiva, cruel e injusta por causa de meus sintomas gravíssimos de minha doença mental que é o transtorno bipolar. Eu fiquei conhecido, mau afamado por todos os evangélicos de minha cidade e certamente como eu pude notar pelos meios de comunicação em outros lugares do Brasil e do mundo, pois como os cultos naquela maldita pocilga, Assembleia de Satanás, seria o nome mais correto de tal lugar, são transmitidos pela Rede Boas Novas, pertencente ao pastor presidente de tal lugar, Samuel Câmara, o chefe da quadrilha que além de acusado de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, é o chefe da quadrilha de preconceituosos contra nós, pobres crianças em corpo de adulto que somos nós, os doentes mentais.

 

Fiquei assim conhecido, mal visto, e, então tentando fugir para uma outra seita, fui à seita do tal Milton Ribeiro, a filial local da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) que é a Primeira Igreja Presbiteriana de Belém. Chegando lá o pastor chefe pelo menos aparentemente pareceu comover-se de minha situação em um culto, pois ele chorava como uma criança, acho que por causa de minha presença bem conhecida ali na seita dele. Mas ele nunca aproximou-se para abertamente dialogar comigo, porque parece que para certos líderes religiosos do Brasil atual referir-se aos problemas de forma alusiva ou indireta é o que bastam, é o costume. 

 

Muito bem, a compaixão e as lágrimas duraram pouco, porque em um culto em que estava um pastor famoso desta seita IPB. Augustus Nicodemus Lopes, eu estava ali presente na plateia e tive uma convulsão. Seguiu-se que o pastor principal que é um mineiro comedor de pão de queijo com cocô, tomou a palavra e zombou de minha doença mental. Ou seja, é a máfia gospel em ação. O tal pastor Nicodemus fez uma pregação para da forma covarde, indireta, eclesiástica comum atual chamar-me de Acã que é um personagem do Antigo Testamento que traiu o povo israelita. Eu até hoje não sei em que gente excomungada como os evangélicos são como o povo israelita, visto que evangélicos não tem aliança alguma como Deus, tal qual a tem os católicos romanos que são os verdadeiros cristãos.

 

Tempos depois o pastor auxiliar desta seita presbiteriana maldita, chamado Ronald Lameira, chamou-me para dialogar com ele no gabinete pastoral. Ali ele assediou-me sexualmente, pois ficou acariciando o próprio pênis por debaixo da calça. Enfim, professor Paulo, eis um pouco da máfia gospel que é formada por um corpo apodrecido ou canceroso de pessoas que, aliás, brigam umas contra as outras, pois os evangélicos sempre foram divididos, por isso mesmo é corpo formado por células cancerosas, ao longo destes mais de quinhentos anos em que eles estão no mundo, mas que unem-se a serviço da exploração da boa fé das pessoas e da demonstração da mais crassa ignorância e preconceito em diversos assuntos genuinamente humanos que o cristianismo, pelo menos o católico romano, sempre soube com maestria resolver. 

 

 

ABRAÇOS, professor e grato pela atenção. 

 

 

 

JOÃO EMILIANO MARTINS NETO

Outros sites relevantes

Marcadores