BEM-VINDO!


WELCOME!



Pesquisar este blog

Assine minhas postagens

Google+ Followers

sábado, 8 de junho de 2013

O “Ser” de Deus e a Apologética (transcrição)

Do excelente blogue Bereianos Apologética Cristã Reformada
.


Por R. C. Sproul

Nós fazemos essa distinção, que Deus é o Ser Supremo e nós somos seres humanos. Então, pensamos que a diferença entre Deus e nós tem a ver com esses adjetivos que qualificamos o conceito de “ser”. Ele é supremo, nós somos humanos. Mas sabe qual é a verdadeira diferença entre Deus e eu? É “ser”.

Somente ele tem “ser” dentro de si mesmo. Somente ele tem existência eterna. Qualquer “ser” que eu tenha é transitório, qualquer “ser” que eu tenha é dependente, é contingente, é derivado, é um subconjunto do Ser puro.

Foi isso que o apóstolo Paulo disse aos filósofos atenienses a respeito de Deus. “Nele vivemos, nos movemos e existimos.”

Deixe-me colocar de outra forma. Sem ele nós não poderíamos viver. Nossa existência seria estática, inerte. Não poderíamos nos mover! Aristóteles entendeu isso! Para tudo que se move neste mundo, tem que ter sido movido por algo que não seja ele próprio. Então nossa movimentação depende no Ser de Deus. Nele vivemos e nos movemos e existimos.

Deixe-me só dizer o seguinte. Nós debatemos o tempo todo sobre: “Nós podemos provar a existência de Deus?” Nós definimos Deus como um Ser eterno do qual todas as coisas vêm e de quem todas as coisas dependem. Eu acho que tal proposição pode ser provada de maneira indubitável e constrangedora em cerca de dez segundos. Dez segundos! Nós não temos que saltar num abismo de trevas e abraçar a Deus com um salto de fé. É racionalmente constrangedor! Como pode ser?

Se qualquer coisa existe… qualquer coisa, estes óculos… algo, em algum lugar, de alguma maneira, deve ter o poder de existir em si mesmo. Sem isso, nada pode existir. Novamente, se já houve um tempo em que nada existia, imagine um vasto vazio no universo, pura escuridão. Nada! Sem estrelas, sem pessoas, sem oceanos. O que pode sequer existir agora? Nada.
Extraído do site ligonier.org. © Ligonier Ministries. Original: R.C. Sproul on God’s “Being” and Apologetics [VIDEO] 
Tradução: Alan Cristie. Revisão: Vinícius Musselman Pimentel – Ministério Fiel

.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Que filhos somos nós?

Por João Emiliano Martins Neto

"Eis o soberbo! Sua alma não é reta nele; mas o justo viverá pela sua fé." (Habacuque 2.4 ARA)

O Senhor Jesus Cristo, o unigênito Filho do Criador, durante o brevíssimo ministério seu neste mundo: pregação das boas novas do reino, paixão, morte e ressurreição para salvar os predestinados para a bem-aventurança eterna (Romanos 8.29,30) tornou os seus discípulos, filhos de Seu Pai (João 20.17) por adoção (Gálatas 4.5-7), mediante a fé. Somos feitura do Pai, sobretudo - opinião minha - pela participação na natureza divina (I Pedro 1.4), por graça e boa vontade em santificarmo-nos.

Detalhe do Juízo Final de Michelangelo Buonarroti

Eu perguntaria, caro excelentíssimo leitor meu, que tipo de filho adotado é você e sou eu? Se é que somos filhos. Quem somos nós?

Tal pergunta poderia ser respondida pelo conhecimento da realidade de existência, inexistência e a qualidade do dom da fé no Senhor Jesus que possa haver em nós. Se há fé e for do tamanho de um diminuto grão de mostarda (Mateus 13.31,32; Lucas 13.18,19) já basta, assim já possível é ser salvo. Se não há fé, bem, se nosso pecado e ceticismo são maiores que - respectivamente - Deus e os sinais evidentes da existência d'Ele no mundo, mas sobretudo na encarnação de Jesus Cristo que é a expressão exata da realidade divina (Hebreus 1.3), então, nada poderia ser feito em nosso favor.

Havendo fé, ó meu leitor, haja sido você ou eu os maiores adúlteros, mentirosos, os maiores bandidos ou os piores enfermos e etc., mas que por nosso bem apenas creiamos. Destrinchando um pouco o argumento de São Paulo, o Apóstolo em Romanos 1.17, ora, que saibamos que o cerne da boa notícia de Jesus para a humanidade é que a justiça divina se dá no coração do crente mediante fé do começo ao fim de toda a carreira cristã como princípio para posterior e indispensável santificação daqueles que forem verdadeiros cristãos! Não nos importemos, portanto, com o que dizem ou fazem os soberbos, pois teremos os méritos de nosso Senhor Jesus e vida e vida em abundância por fé somente. Como está escrito, o justo viverá pela sua fé (Habacuque 2.4).


Que Deus nos seja propício.


Sola fide!

Soli Deo gloria!

O Reino Milenar

.


No momento da vinda de Jesus, ele estabelecerá um reino de mil anos ou o reino eterno? Esse assunto divide os cristãos evangélicos. Nenhum assunto é tão controvertido em teologia do que o Milênio, e nenhum texto causa mais discussão do que Apocalipse 20.1-10.

Entraremos nessa discussão acalorada, porém, não querendo aqui imprimir uma posição intransigente, e até quase fanática, sobre um assunto que diz respeito ao futuro, e do qual ninguém tem certeza absoluta. Há tanta controvérsia sobre este assunto que talvez não consigamos achar duas pessoas que pensem exatamente igual sobre a questão. Há tanta especulação também, que faz com que seja um dos assuntos mais ingratos a se tratar em escatologia.

Trataremos do assunto como precisa ser tratado, ou seja, abordando as principais visões, e emitindo algumas opiniões sobre cada uma delas, e até mesmo assumindo uma posição. No entanto, entendemos que é um assunto que não deveria dividir os cristãos. No final, todos creem que Jesus virá e estabelecerá um reino eterno. A esperança deste reino não deve diminuir, quer exista um reino intermediário, quer não.

Correntes Milenistas

Há basicamente quatro posições em relação ao milênio. São elas: Amilenismo, Pós-Milenismo, Pré-Milenismo Histórico e Pré-Milenismo Dispensacionalista.

O termo “Amilenismo”, como diz Hoekema, “não é muito feliz”[1], porque sugere que não exista um Milênio. Os amilenistas acreditam no milênio de Apocalipse 20, porém, não acham que diga respeito a um reino de mil anos literais que Cristo estabelecerá na terra depois da sua vinda. O Amilenismo entende que o milênio de Apocalipse 20 já está em atividade nesse momento, pois começou com a primeira vinda de Jesus e terminará na segunda vinda com a instauração dos novos céus e nova terra. Por isso, para o Amilenismo, o Milênio não é literal, mas espiritual.

O Pós-Milenismo defende que o Milênio também é antes da segunda vinda, porém, acha que será um tempo de prosperidade e paz advinda da pregação do Evangelho em todo o mundo. Para o Pós-Milenismo, o mundo ser tornará gradativamente um lugar muito bom, onde o mal será reduzido ao mínimo e as nações cooperarão entre si, cristianizando o mundo todo. No final desta era gloriosa, Satanás será solto, e então, Jesus voltará e o destruirá.

O Pré-Milenismo Histórico interpreta literalmente o texto de Apocalipse 20.1-10, e entende que o Milênio será estabelecido na segunda vinda de Jesus, e será um reino de mil anos sobre a terra, onde o Senhor regerá as nações com cetro de ferro, minimizará o mal existente, e estabelecerá uma era de ouro, reinando a partir de Jerusalém. Ao final do Milênio Satanás será solto e convencerá as nações a fazerem guerra contra Jerusalém. Então, descerá fogo do céu e consumirá as nações rebeldes. Em seguida o Senhor estabelecerá o Juízo e o tempo eterno.

O Pré-Milenismo Dispensacionalista se parece com o Pré-Milenismo Histórico em sua expectativa por um milênio futuro e literal, porém, se difere em detalhes específicos. O Dispensacionalismo distingue pelo menos duas vindas de Jesus, a primeira para o arrebatamento dos salvos, e a segunda depois de sete anos de tribulação para o estabelecimento do Milênio. No Dispensacionalismo há um tratamento diferente entre a igreja e Israel. Mesmo no Milênio estes dois grupos serão distinguidos. O Dispensacionalismo entende que a igreja é uma espécie de parêntesis na história de Deus com Israel. Na primeira vinda de Jesus, o Evangelho foi oferecido aos judeus, mas como eles o rejeitaram, Deus o ofereceu aos gentios e formou a igreja, porém no fim, voltará a tratar com Israel. Uma das características principais do Pré-Milenismo, seja Histórico ou Dispensacionalista é a interpretação literal das passagens do Antigo Testamento sobre a restauração de Israel, e também do livro do Apocalipse.

O seguinte quadro nos ajuda a entender as diferenças entre esses quatro sistemas[2]:

Todas as quatro posições acima têm encontrado defensores capacitados, e qual é a verdadeira é uma coisa que só saberemos depois da vinda de Jesus. De qualquer forma, o que pode ser dito brevemente sobre cada uma delas é que o Pós-Milenismo que esteve muito em voga nos séculos passados, depois das guerras mundiais e do avanço da fome e das doenças pelo mundo, caiu em descrédito, uma vez que a sonhada prosperidade parece estar muito longe. O Pré-Milenismo Dispensacionalista é bastante recente, e bastante complicado de se explicar. O maior problema dele é a distinção radical que faz entre Israel e igreja, dividindo a volta de Jesus e a ressurreição em duas ou três etapas. O Pré-Milenismo Histórico é mais sóbrio em sua visão, entendendo que haverá apenas uma vinda de Jesus. O problema desse sistema é o excesso de literalismo. O Amilenismo é, na nossa opinião, o que faz mais justiça ao ensino bíblico.

O Aprisionamento de Satanás

O texto de Apocalipse 20.1-3 descreve o aprisionamento de Satanás. O texto diz: “Então, vi descer do céu um anjo; tinha na mão a chave do abismo e uma grande corrente. Ele segurou o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, Satanás, e o prendeu por mil anos; lançou-o no abismo, fechou-o e pôs selo sobre ele, para que não mais enganasse as nações até se completarem os mil anos. Depois disto, é necessário que ele seja solto pouco tempo”. Primeiramente devemos lembrar que este texto foi escrito para cristãos no primeiro século. O que significava para eles? Significava que as coisas não eram como pareciam ser. Enquanto os cristãos morriam diariamente nos circos e anfiteatros romanos, parecia realmente que Satanás estava vencendo, mas João escreve para mostrar que as coisas não são bem assim, elas não são o que parecem ser.

O valente amarrado[3]

Para entendermos o significado de Apocalipse 20.1-3, precisamos voltar ao início do ministério de Jesus. Os fariseus acusavam Jesus de expulsar demônios com o poder do próprio Satanás, por isso Jesus respondeu: “Como pode alguém entrar na casa do valente e roubar-lhe os bens sem primeiro amarrá-lo? E, então, lhe saqueará a casa” (Mt 12.29). A palavra “amarrar” aqui é exatamente a mesma na língua grega usada em Apocalipse 20.2 para “segurar”.

Esta tarefa de “amarrar” ou “segurar” Satanás começou na primeira vinda de Cristo. Quando Jesus enviou os 70 discípulos para pregar o Evangelho, eles voltaram radiantes porque até os demônios lhe eram submissos, então Jesus disse: “Eu via a Satanás caindo do céu como um relâmpago” (Lc 10.17-18). Note que a queda de Satanás é associada à pregação do Evangelho. Do mesmo modo, quando alguns gregos vieram para conversar com Jesus, ele disse: “Chegou o momento de ser julgado este mundo, e agora o seu príncipe será expulso. E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo” (Jo 12.31-32).

É preciso notar que a palavra “expulsar” no texto grego é exatamente a mesma de Apocalipse 20.3 onde é traduzida como “lançou”. O mais importante, porém, é que com a morte de Cristo e a expulsão de Satanás, Jesus disse que atrairia a si todos os homens. Não apenas judeus, mas também gregos, romanos, chineses, portugueses, brasileiros, etc. Até a primeira vinda de Jesus, apenas Israel conhecia o Senhor, sendo que Satanás prendia as demais nações em ignorância praticamente absoluta.

Mas, com a vinda do Senhor, o poder do diabo foi drasticamente limitado e ele agora já não pode mais enganar as nações, pois não pode impedir a pregação do Evangelho em toda a terra[4]. A única restrição ao Diabo em Apocalipse 20.3 é que ele não pode mais enganar as nações, portanto, o amilenismo entende que Apocalipse 20.1-3 narra, não uma prisão futura de Satanás, mas a restrição que Deus impôs sobre ele com a primeira vinda e Jesus. Foi graças a este aprisionamento que alguns simples galileus do primeiro século, em algumas décadas, conseguiram levar o Evangelho a todo o mundo civilizado.

Hoje, não há um único país que não tenha algum missionário e muitos convertidos ao cristianismo. A Bíblia já foi traduzida em mais de mil línguas. Portanto, o milênio do Apocalipse 20 é a realidade do mundo atual. Ele começou com a primeira vinda de Cristo. Os 1000 anos do capítulo 20 correspondem aos 1260 dias das outras partes do livro, ou seja, o total de anos da dispensação cristã, e é apenas um número simbólico.

Alguém pode dizer: mas como Satanás está amarrado se o mundo está desse jeito? ele está amarrado, mas não completamente impossibilitado de atuar. O que ele não pode fazer, segundo Apocalipse 20.3 é enganar as nações. É dito que após o fim do Milênio ele reúne as nações para pelejar contra a igreja (Ap 20.8). No tempo presente, ele não consegue fazer esse tipo de movimentação de nações contra o povo de Deus[5], até porque, há nações que ainda são cristãs. Além disso, deve ser verificado que nosso Senhor e os Apóstolos empregaram palavras ainda mais fortes do que “prender” ou “expulsar” para descrever a derrota de Satanás que já aconteceu.

Além dos textos que já vimos acima, podemos citar Hebreus 2.14: “Visto, pois, que os filhos têm participação comum de carne e sangue, destes também ele (Jesus), igualmente, participou, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo”. Este texto está dizendo que Jesus destruiu Satanás com sua morte. Esta é uma expressão bem mais forte do que “prender” ou “lançar no abismo”. Diante deste texto, alguém pode negar que Satanás já está destruído? Mas então como ele continua agindo? ele está destruído porque já não tem qualquer chance de vitória.

Colossenses 2.15 também deixa bem claro que Satanás está totalmente derrotado: “E, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz”. A linguagem deste texto é militar. Paulo está comparando o que Jesus fez com Satanás e suas hostes, com o que os exércitos romanos faziam com os vencidos. Naquele tempo, quando um exército vencia o outro, os perdedores eram despojados de todos os seus bens, e às vezes até das próprias roupas. Em seguida eram amarrados e obrigados a desfilar pelas ruas, numa humilhação pública. Jesus despojou Satanás e o humilhou perante todos com sua morte e ressurreição. Portanto, a expressão “prendeu por mil anos” pode significar perfeitamente a obra que Jesus realizou na cruz contra Satanás.

Sequência não-cronológica

Os Pré-Milenistas interpretam o texto de Apocalipse 20 como acontecendo depois da volta de Jesus, porque entendem que o capítulo 20 segue cronologicamente o capítulo 19. Porém, o Apocalipse não é um livro que deva ser lido em ordem cronológica. Narrando coisas que dizem respeito ao fim, João freqüentemente volta aos primórdios do Evangelho a fim de dar o entendimento global da batalha do mal contra o bem.

Ao chegarmos no capítulo 20 do Apocalipse, já fomos informados como praticamente todos os inimigos de Cristo encontrarão o seu fim. Mas, ainda resta um, o pior de todos, Satanás. Sua derrota já foi decretada e anunciada (12.12), mas não foi ainda explicada, pois João deixou esta explicação para o final. João já disse que Satanás perdeu seu lugar no céu, após a batalha com Miguel (Ap 12). O que ele está fazendo no capítulo 20 é demonstrar como foi realmente essa derrota.

Não podemos entender Apocalipse 20-22 como sendo uma continuação do capítulo 19.

Provavelmente a maneira mais correta de interpretar o Apocalipse é entendendo que são descritas sete seções paralelas. É como se João contasse a mesma história pelo menos sete vezes, porém, cada vez, ele acrescenta detalhes que não estavam nas descrições anteriores. É somente no último ciclo, ou seja, quando ele reconta a história pela última vez, que ela fica completa. A divisão que Hendriksen propõe é a seguinte:

A Primeira Seção: “Cristo no meio dos sete candeeiros” (Ap 1-3). 
A Segunda Seção: “A Visão do céu e dos Sete Selos” (Ap 4.1-7.17). 
A Terceira Seção: “As Sete Trombetas” (Ap 8-11). 
A Quarta Seção: “O Dragão Perseguidor” (Ap 12.2-14.20). 
A Quinta Seção: “As Sete Taças” (Ap 15.1-16.21). 
A Sexta Seção: “A queda da Babilônia” (Ap 17.1-19.21). 
A Sétima Seção: “A Grande Consumação” (Ap 20.1-22.21)[6].

De fato no capítulo 20 se inicia uma nova seção que vai descrever outra vez a dispensação cristã como um todo, desde a primeira vinda de Jesus até sua segunda vinda e o juízo final, como fizeram todas as seis seções ou ciclos anteriores. Repare que a segunda vinda de Cristo e o julgamento do mundo haviam sido anunciados em todas as seis seções anteriores.

Veja como o sexto selo na segunda seção descreve o fim do mundo em cores vívidas (6.12-17). Da mesma forma na sétima trombeta da terceira seção, a consumação de todas as coisas é claramente descrita (11.15-19). E este acontecimento é também descrito em 14.14-20 no final da quarta seção, com o acréscimo de detalhes de como será a separação entre os crentes e os ímpios.

Note que neste texto os crentes são ceifados e recolhidos no celeiro, enquanto que os ímpios são pisados como se fossem uvas. Assim também o sétimo flagelo da quinta seção descreve o fim de tudo, mas aqui é pela primeira vez descrita uma batalha antes do fim, a batalha do Armagedom (16.12-21). Mas, a explicação mais clara desta batalha está no final da sexta seção onde o cavaleiro montado no cavalo branco desce para destruir os exércitos do diabo e dos seus aliados. Portanto, João está recontando pela sétima e última vez como é a derrota do mal.

É muito difícil que Apocalipse 20 seja uma descrição do que acontece depois de Apocalipse 19, pois no capítulo 19 já aconteceu a consumação. Os ímpios foram vindimados na batalha do Armagedom e os homens rebeldes foram mortos (19.21). No capítulo 20 a história é recontada a fim de explicar como será destruído o último inimigo, Satanás, e assim, todos os detalhes se completam.

Em defesa desta posição Hendriksen mostra o paralelo que há entre os capítulos 11-14 e 20-22 [7]:

Os Santos reinam

Em seguida, Apocalipse 20.4-6 narra um reinado milenar. Aqueles que seguem uma abordagem cronológica do capítulo 20, dizem que todos estes acontecimentos seguem o 19. Então, na segunda vinda de Jesus, Satanás seria preso, e, em seguida, haveria a primeira ressurreição e os crentes reinariam com Cristo por mil anos na terra. Depois destes mil anos haveria a segunda ressurreição somente dos ímpios para o juízo. Nossa dificuldade com esta interpretação já foi descrita acima. Não cremos que o capítulo 20 seja uma seqüência do 19, mas que recomeça um novo ciclo. Vimos que a derrota e a prisão de Satanás já aconteceram na primeira vinda de Jesus.

Tronos no céu

Mas, há uma dificuldade ainda maior em pensar que o milênio começa com a ressurreição dos crentes. João não diz que vê corpos reinando com Cristo na terra, mas “almas” (Ap 20.4). Ele diz que viu tronos, e sentados nestes tronos aqueles que têm a autoridade de julgar. Quem estão assentados nestes tronos? São as almas que João viu. O texto grego não contém a expressão “vi ainda”, como se fosse um grupo diferente daquele que está assentado nos tronos. Diz simplesmente: “E as almas dos decapitados por causa do testemunho de Jesus e da Palavra de Deus, tantos quantos não adoraram a besta, nem tão pouco a sua imagem, e não receberam a marca na fronte e na mão; e viveram e reinaram com Cristo durante os mil anos” (Ap 20.4).

Note que estas almas estão “vivendo” com Cristo e reinando por mil anos. A expressão “e viveram” (no grego ezesan) não significa necessariamente “e ressuscitaram”, até porque a palavra grega “ressuscitaram” é outra (anastásei). O texto nos diz que as almas dos que morreram estão “vivendo” e reinando com Cristo por mil anos, que é o tempo inteiro da dispensação cristã, desde a primeira vinda de Cristo até a segunda vinda. Além disso, estes tronos certamente devem estar no céu, pois como diz W. J. Grier, “sempre que se faz referência a tronos, no Apocalipse, quer se trate do de Cristo, quer dos de Seu povo, são localizados no céu”[8]. (Ver Ap 4.4).E como diz Kistemaker, “o vocabulário de tronos, juízo e almas representa uma cena celestial”[9].

Quando João diz que os restantes dos mortos não reviveram “até que se completassem os mil anos” e chama o acontecimento de “viver” de primeira ressurreição, ele não está dizendo que isso vai acontecer depois do milênio. Aliás, a palavra “reviveram” é a mesma usada para “viveram” no verso anterior. O que João quer dizer é que os mortos sem Cristo continuaram mortos física e espiritualmente, e depois do milênio vão ressuscitar, mas para entrar na morte eterna. Portanto, a primeira ressurreição aqui é o “viver” com Cristo no céu.

Os ímpios não vão “viver” com Cristo no céu até o dia da ressurreição final. Aquele que tem parte na primeira ressurreição (espiritual) vai para o céu, e não precisa temer a segunda morte que é o Lago de Fogo. Nem seria preciso falar algo assim se os cristãos já estivessem com seu novo corpo aqui na terra. Num resumo: “Os que pertencem a Cristo morrem uma vez, porém ressurgem duas vezes (espiritual e fisicamente), enquanto os que o têm rejeitado ressurgem uma vez, porém morrem duas vezes (física e espiritualmente)”[10].

As pessoas que João viu no céu (decapitados como Paulo e João Batista) ascenderam espiritualmente ao céu (primeira ressurreição), e ressuscitarão fisicamente na vinda de Jesus. As pessoas que morrem sem Cristo não vão ao céu (não tem parte na primeira ressurreição), mas ressuscitarão na vinda de Jesus para o grande julgamento.

A situação dos mortos

Um argumento que reforça esta interpretação vem de outras partes do livro de Apocalipse. Devemos sempre lembrar que João está escrevendo para cristãos do primeiro século. Aqueles cristãos estavam sofrendo grandes perseguições. Muitos já haviam morrido por causa do Evangelho. Era natural que a igreja se perguntasse: O que aconteceu com os cristãos que foram martirizados? Deus não vai fazer nada para vingá-los? Em praticamente todas as seções, João dá informações sobre esses mortos.

No capítulo 6, ele diz que viu as almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que sustentavam. Essas almas estavam debaixo do altar de Deus, e clamavam por vingança. Foi lhes dito que deviam esperar, vestidas de vestiduras brancas, até que se completasse o número dos mártires (Ver Ap 6.9-11).

No capítulo 7, João dá mais informações sobre os mártires. Ele diz que “se acham diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu santuário. E aquele que se assenta no trono estenderá sobre eles o seu tabernáculo. Jamais terão fome, nunca mais terão sede, não cairá sobre eles o sol, nem ardor algum, pois o Cordeiro que se encontra no meio do trono os apascentará e os guiará para as fontes da água da vida. E Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima” (Ap 7.15-17). Ou seja, João está tentando consolar os amigos e parentes das vítimas, dizendo que elas estão numa posição privilegiada.

No capítulo 14, João diz que os mortos no Senhor são “bem-aventurados”, podem descansar de suas fadigas, pois suas obras os acompanham (Ap 14.13). No capítulo 20, ele torna a ver as almas destes mártires, e agora acrescenta que além de estarem num estado de bem-aventurança, estão reinando com Cristo e serão os próprios juízes de seus algozes (Ap 20.4).

Portanto, na sequência lógica do Apocalipse, este texto não está falando coisa alguma sobre um reino literal e terreno de Cristo sobre a terra durante mil anos, mas da situação dos mortos em Cristo no céu, durante todo o tempo da dispensação cristã.

Como já vimos, aqueles que reinam com Cristo por mil anos não são pessoas ressuscitadas fisicamente, mas almas que reinam no céu. Neste ponto, há mais uma dificuldade para a interpretação pré-milenista que é o fato de que o texto localiza apenas dois grupos de pessoas que reinam com Cristo, e são os “decapitados por causa do testemunho de Jesus e os que não adoraram a besta”. Cadê o resto dos crentes mortos?

Além disso, está falando apenas dos que morreram, e se eles ressuscitaram fisicamente, onde estão os vivos que serão transformados? Eles não participam do milênio? Como diz Hoekema, “não há nada dito aqui acerca de crentes que não morreram, mas ainda estavam vivos quando Cristo retornou”[11]. Mas quando lembramos que João está querendo explicar justamente a situação dos mártires, toda dificuldade desaparece.

Números não literais

A interpretação literal dos mil anos no texto não se justifica facilmente. Qualquer pré-milenista sabe, por exemplo, que a corrente que prende Satanás não é física, é espiritual. Portanto, ninguém interpreta isto literalmente. Então, por que o número 1000 deve ser interpretado literalmente? Além disso, porque nessa passagem este número deve ser interpretado de forma literal, se todos os outros números do Apocalipse não são? Por exemplo, será que há sete Espíritos Santos, ou apenas um? (Ap 3.1; 4.5). Será que Jesus é literalmente um Cordeiro que tem sete chifres e sete olhos? (Ap 5.6). Será que correu sangue pela morte dos ímpios por 1600 estádios (296 Km)? (Ap 14.20). Será que a Nova Jerusalém possui 12000 estádios (2219 Km)? (Ap 21.16). Evidentemente que ninguém interpreta estes números literalmente, pois são claramente simbólicos. Mas, então por que o número 1000 teria que ser literal em Apocalipse 20.3-4.

Ainda deve ser considerado que a existência de um milênio literal somente pode ser deduzida do texto de Apocalipse 20.1-4. Nenhum outro lugar na Escritura fala em algo parecido. E como já vimos, Apocalipse 20.1-4 não precisa ser interpretado literalmente. No restante das Escrituras não existe a menor indicação de um milênio intermediário entre a era atual e a era eterna. Jesus, nas parábolas (Mt 13.24-30, 36-43, 47-50; Lc 19.11-27; Mt 25.14-30), e na descrição do julgamento em Mateus 25, não falou de um reino intermediário depois da sua vinda. Ele disse que sua vinda traria o julgamento e o estado final dos homens. A mesma ideia pode ser vista em toda a Bíblia. Sempre que o Novo Testamento fala do futuro não diz que haverá um reino para Israel na Segunda Vinda de Jesus, mas que quando Jesus voltar, será estabelecido o Novo céu e a nova terra (2Pe 3.1-13).

A Última Batalha

Em Apocalipse 20.7-10 há a descrição da rebelião final, onde Satanás reúne as nações para pelejarem contra o Senhor. Que batalha é esta, se no capítulo 19 os inimigos de Cristo já foram destruídos? Que nações são estas cujo número é como a areia do mar, se os homens já foram mortos em Apocalipse 19.21? Na verdade, não são batalhas diferentes, mas duas descrições da mesma batalha. É dito que no fim do milênio, Satanás será solto. Solto de quê? De sua prisão que o incapacitava de enganar as nações a fim de reuni-las contra a igreja de Deus. Note que ele vai seduzir as nações nos quatro cantos da terra.

Que esta é a batalha do Armagedom podemos inferir por causa da referência a Gogue e Magogue. Gogue era o príncipe de Magogue. É dito em Ezequiel 38.2 que Gogue também é príncipe de Rôs, Meseque e Tubal. Estas três regiões ficavam em algum lugar onde hoje é a Turquia. E todo este território foi conquistado depois de Ezequiel pelos selêucidas, principalmente nos tempos de Antíoco Epifânes o mais cruel inimigo dos judeus, que foi governador da Síria. Este homem foi o mais perfeito tipo do Anticristo no Antigo Testamento. Portanto, a referência a Gogue, nesta última batalha, é uma referência novamente às forças do Anticristo que tentarão pelejar contra o Cordeiro.

João não descreve a derrota do Anticristo aqui, porque já a descreveu antes, e agora ele está interessado em descrever a derrota do Dragão, que na mesma batalha do Armagedom na única vinda de Cristo, foi também aprisionado no lago de fogo. O fato de João dizer que a besta e o falso profeta já estavam no lago de fogo (Ap 20.10) significa apenas que ele já havia narrado este acontecimento antes, até porque a besta e o falso profeta são o governo e a religião anticristã de Satanás. João deixou para narrar no fim, a maneira como o Dragão será destruído.

O Cumprimento das Profecias do AT

Talvez a maior razão porque os pré-milenistas insistem num reino literal e terreno de mil anos seja por causa de sua visão das profecias do Antigo Testamento. Como já dissemos, não há qualquer texto que fale em mil anos de reino, mas os pré-milenistas olham para as profecias de Isaías, Ezequiel, Amós, Zacarias e outros, que falam sobre um futuro glorioso para Israel, e imaginam que isto acontecerá numa volta futura de Israel das várias nações ao redor do mundo, para a terra da promessa. Pensam que isto precisa se cumprir literalmente. Nesse sentido, vêem o retorno de Israel para a Palestina após a Segunda Grande Guerra, como um indício do cumprimento histórico das
profecias.

A interpretação amilenista entende que estas profecias se cumpriram literalmente na volta de Israel do cativeiro da Babilônia, ou se cumprem espiritualmente na igreja que é o Israel no Novo Testamento, ou ainda se cumprem no Novo céu e nova terra. Não há a necessidade de um reino milenar para que elas se cumpram.

Primeiramente devemos entender que interpretar literalmente todas as profecias do Antigo Testamento pode conduzir a absurdos. Como nota W. J. Grier, “a própria profecia do Velho Testamento contém uma advertência contra tal literalismo. Deus disse que falaria aos profetas do Antigo Testamento em sonhos e visões e em palavras obscuras (Nm 12.6-8; Os 12.10)”[12]. Por exemplo, quando Ezequiel diz que o povo retornará à sua terra diz que Davi reinará sobre os que voltarem (Ez 37.24). Se isso for interpretado de forma literal, Davi precisaria reencarnar para reinar sobre Israel. E além disso, o que não pode ser esquecido é que muitas profecias proferidas à nação de Israel eram condicionais.

Por exemplo, quando Deus chamou o povo de Israel do Egito lhes prometeu uma nova terra, porém, devido à desobediência deles, foram privados desse benefício (Nm 14.23). Com relação ao próprio reino eterno da descendência de Davi, a promessa era condicional. Davi entendeu isso, pois disse em seu leito de morte ao seu filho Salomão:

"Eu vou pelo caminho de todos os mortais. Coragem, pois, e sê homem! Guarda os preceitos do SENHOR, teu Deus, para andares nos seus caminhos, para guardares os seus estatutos, e os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus testemunhos, como está escrito na lei de Moisés, para que prosperes em tudo quanto fizeres e por onde quer que fores; para que o SENHOR confirme a palavra que falou de mim, dizendo: Se teus filhos guardarem o seu caminho, para andarem perante a minha face fielmente, de todo o seu coração e de toda a sua alma, nunca te faltará sucessor ao trono de Israel." (1Rs 2.2-4).

Do mesmo modo, as promessas de Deus de prosperidade para a nação de Israel estavam condicionadas à obediência. Uma vez que a nação não permaneceu em obediência, Deus não se viu obrigado a cumprir todas as promessas.

Ao considerar algumas das principais profecias do Antigo Testamento, as quais são geralmente usadas para a defesa de um Milênio literal e terrestre, podemos perceber que elas não exigem um cumprimento literal num Milênio. Uma das principais passagens do Antigo Testamento usadas para defender o Milênio é Isaías 65.17-25. Neste texto Isaías fala da restauração de todas as coisas: “Não haverá mais nela criança para viver poucos dias, nem velho que não cumpra os seus; porque morrer aos cem anos é morrer ainda jovem, e quem pecar só aos cem anos será amaldiçoado” (Is 65.20).

Diz que: “A longevidade do meu povo será como a da árvore, e os meus eleitos desfrutarão de todo as obras das suas próprias mãos” (Is 65.22). E diz que naquele tempo: “O lobo e o cordeiro pastarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; pó será a comida da serpente. Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o SENHOR” (Is 65.25). Os pré-milenistas dizem que esta descrição não pode se referir ao tempo eterno porque há referência a morte e ao pecado. Porém deve ser entendido que Isaías usa figuras de coisas que os homens podem entender, mas está falando dos “novos céus e nova terra”, conforme ele deixa bem claro no verso 17.

E o Apocalipse diz que os novos céus e nova terra compõem o estado final do universo e não o Milênio. Isaías descreve os tempos eternos em linguagem que as pessoas daquele tempo podiam entender. Ele usa expressões que indicam longevidade e prosperidade em linguagem que deve ser entendida figurada e não literalmente.

Outro texto bastante usado para a defesa do Milênio é o capítulo 11 de Isaías. O texto diz que um rebento de Jessé será levantado (vs. 1), o qual terá sabedoria para reconduzir o povo (vs. 2-5). Neste tempo, “o lobo habitará com o cordeiro, e o leopardo se deitará junto ao cabrito; o bezerro, o leão novo e o animal cevado andarão juntos, e um pequenino os guiará (...) A criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e o já desmamado meterá a mão na cova do basilisco. Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, porque a terra se encherá do conhecimento do SENHOR, como as águas cobrem o mar” (vs. 6-9). Esta também não é uma descrição do Milênio. Ela se parece bastante com a outra descrição que já vimos acima no capítulo 65, e que Isaías disse pertencer à nova terra e aos novos céus. Isaías está falando de um tempo de perfeição, onde a terra se encherá do conhecimento do Senhor. Isso é muito superior ao que teria que acontecer no Milênio onde ainda haveria povos dispostos a se rebelar contra o Senhor. Dos versos 10-16 Isaías fala da restauração de Israel.

Não podemos entender esta passagem sem lembrar que o povo de Israel foi levado cativo para a Assíria e o povo de Judá para a Babilônia. Isaías diz que o povo voltaria para sua terra. Isto de fato se cumpriu 70 anos depois do cativeiro, quando o povo retornou do Exílio. O verso 16 diz: “Haverá caminho plano para o restante do seu povo, que for deixado, da Assíria, como o houve para Israel no dia em que subiu da terra do Egito”. Este verso teve um cumprimento literal no dia em que Israel voltou do cativeiro.

É evidente que a profecia vai além disso, mas por que pensar num Milênio intermediário se a profecia pode se referir em linguagem figurada aos novos céus e nova terra? Como diz Hoekema, “na há razão obrigatória para entendermos este tipo de passagens do Velho Testamento, de modo a descrever um reino milenar futuro”13. Estas profecias se cumprem no retorno de Israel do cativeiro, na primeira vinda de Jesus, ou finalmente descrevem a nova terra que será estabelecida na segunda vinda de Jesus [14].

O próprio Novo Testamento interpreta profecias que descrevem a restauração de Israel como não literais. Um exemplo basta para perceber isso. Amós 9.11-12 diz: “Naquele dia, levantarei o tabernáculo caído de Davi, repararei as suas brechas; e, levantando-o das suas ruínas, restaurá-lo-ei como fora nos dias da antiguidade; para que possuam o restante de Edom e todas as nações que são chamadas pelo meu nome, diz o SENHOR, que faz estas coisas”. Em Atos 15.14-18 temos a interpretação do cumprimento figurado desta profecia. Tiago entende que se cumpriu quando Deus incluiu os gentios na comunidade do povo de Deus. Portanto, se o próprio Novo Testamento demonstra que as profecias do Antigo Testamento não precisam ser cumpridas literalmente, por que nós deveríamos insistir nisso?

Dificuldades adicionais
Falar num milênio terreno envolve algumas contradições adicionais: Por que razão, depois dos crentes terem ressuscitado ainda teriam que viver mil anos numa terra imperfeita? De certa forma, as coisas não seriam muito diferentes do que são hoje. Somos convertidos e desejamos uma nova era, porém ainda temos que sofrer com este mundo decaído. Imagine pessoas já ressuscitadas ainda tendo que viver numa terra decaída.

Outra coisa estranha é a idéia de que haverá pessoas com corpo glorificado vivendo junto com pessoas sem corpo glorificado. Que tipo de relacionamento poderia existir entre essas pessoas. Umas morrem, outras são eternas. E como podem as nações se rebelarem contra o Senhor depois do milênio na soltura de Satanás? Não terá adiantado nada os mil anos de prosperidade do Senhor na terra? Finalmente, é muito estranha a idéia de haver salvação depois da vinda do Senhor. Como serão salvos os ímpios durante o milênio? Eles terão que ouvir o Evangelho e crer?

A Bíblia diz que fé é acreditar no que não pode ser visto (Hb 11.1), mas naquele momento todos verão Jesus reinando dum trono terreno em Jerusalém. Isto seria injusto, se considerarmos que todos os demais que viveram antes do milênio tiveram que crer com bem menos evidência. Embora não possamos ser dogmáticos, porque o Senhor conduzirá a história segundo seu propósito, estas observações demonstram que a existência de um Milênio literal traz mais complicações do que soluções.

Concluindo, percebemos que há evidências de sobra para não interpretar o texto de Apocalipse 20.1-10 de forma literal. Mas insistimos na tese de que este assunto não deve dividir os cristãos. Ter expectativas diferentes em relação à segunda vinda é melhor do que não ter expectativa alguma. O que importa é que ele virá, e que haverá pessoas o aguardando. Quer naquele momento ele inaugure o milênio, quer inaugure o tempo eterno, de qualquer maneira, estaremos para sempre juntos com o Senhor.

__________________________
Notas:
1 Antony Hoekema. A Bíblia e o Futuro, p. 223.
2 O quadro é retirado de Paul Enns. The Moody Handbook of Theology, Tópico: “Amillennialism”.
3 A exposição a seguir segue em linhas gerais William Hendriksen. Mais Que Vencedores, p. 217-225.
4 Ver Simon Kistemaker. Apocalipse, p. 673-674.
5 Ver W. J. Grier. O Maior de Todos os Acontecimentos, p. 126-127.
6 Ver William Hendriksen. Mais Que Vencedores, p. 26-35.
7 William Hendriksen. Mais Que Vencedores, p. 218.
8 W. J. Grier. O Maior de Todos os Acontecimentos, p. 128.
9 Simon Kistemaker. Apocalipse, p. 675.
10 Simon Kistemaker. Apocalipse, p. 680.
11 Antony Hoekema. A Bíblia e o Futuro, p. 244.
12 W. J. Grier. O Maior de Todos os Acontecimentos, p. 36.
13 Antony Hoekema. A Bíblia e o Futuro, p. 274.
14 Outras passagens que podem ser interpretadas neste sentido sem sugerir a idéia do Milênio são: Jr 23.3-8; Ez 34.12-13; Ez 36.24; Zc 8.7-8; Am 9.14-15, etc.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Carta de Satanás para o seu discípulo

Por João Emiliano Martins Neto

Quê linda essa sua tentação agora, meu melhor, excelente, grande amigo e discípulo. A propósito, a saúde foi a profissão daquele - para ele e a família dele - saudoso pai do seu paciente, não é mesmo? O pai do elemento já está aqui conosco, pois com um filho como o seu paciente, tão - digamos - piedosíssimo ao ponto de, ó excelente filho, usar a ciência falha e humana: a Medicina, no caso, para julgar e condenar os outros, tanto quanto os protestantes usam a Bíblia como um código penal. Com a diferença, claro, de que Deus ao menos dá inúmeras chances do homem se regenerar até o dia da morte.

Parabéns, amigo!


SATANÁS

DEUS

Por João Emiliano Martins Neto


Deus é a idéia, é o pensamento mais lúcido, claro e maravilhoso que um ser humano pode ter. Se não me engano Santo Anselmo de Cantuária, o reverendíssimo Arcebispo romano de Canterbury, falou a respeito da excelsitude de tal noção, o conhecimento de ninguém menos que a respeito da divindade. Deus é o pensamento mais justo, humano, honesto e sábio que um homem pode ter. Conhecer a Deus é reconhecermos nossa exata medida. A medida de que somos humanos, pó, criatura. Dou glórias a meu Deus que é o Deus e Pai de um profeta qual Habacuque que orou a Deus para que não nos esqueçamos d'Ele no decorrer dos anos. A idéia que faço da divindade é o do  Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que é a exata medida da divindade que faz-nos nada menos que filhos de Deus e nos guinda para o céu bastando que tão só invoquemos o nome acima de todo o nome que é o de Jesus.

Pense em Deus, amigo leitor, reflita, pense bem. Pense duas vezes ao menos, pois Ele existe!

Google+ Badge

Um Destino cruel...

Eis, acima, um justo destino para os seguidores dos revolucionários hereges protestantes, esquerdistas, liberais e libertários.

Outros sites relevantes

  • PROFISSÃO? ESTUDANTE João Eichbaum Com aquela ironia corrosiva, que costuma marcar seu estilo, a revista Piauí publica interessante matéria sobre o Diretór...
    Há 4 horas
  • Ao cair da tarde desta quarta-feira, dia 18, se inicia a celebração pela independência do Estado de Israel, que completa 70 anos. Nesta quinta, dia 19, a...
    Há 5 horas
  • No dia 5 de agosto, Patrícia denunciou o assessor de Feliciano de mantê-la em cárcere privado e forçá-la a gravar vídeos em que negava a denúncia que hav...
    Há 8 horas
  • EM 2015/2016 PREGAMOS PARA O BOECHAT PELO TWITTER !!!
    Há 12 horas
  • Os profetas de Israel celebrariam o aniversário de 70 anos do Estado de Israel? *Julio Severo* Cristãos no mundo inteiro celebraram os 70 anos de independê...
    Há 14 horas
  • *Edição** do Alerta Total – www.alertatotal.net* *Por Jorge Serrão* *-* *serrao@alertatotal.net* O Dia do Exército, celebrado neste 19 de abril, bem que p...
    Há 22 horas
  • Neste artigo, John Piper dá 30 motivos pelos quais ser pastor é algo grandioso. O post 30 motivos pelos quais é grandioso ser um pastor apareceu em Voltemo...
    Há um dia
  • Por que a depressão não destruiu sua motivação de terminar a obra que havia começado? Nosso Senhor Jesus está prestes a enfrentar o pior momento de su...
    Há um dia
  • ÀS VEZES, A REALIDADE mais óbvia parece invisível à maioria. Não é óbvio que em uma democracia as decisões mais importantes e de repercussão direta na vi...
    Há um dia
  • Foi protocolada na manhã de hoje 17/04/18, Ação Popular perante a Subseção Judiciária da Justiça Federal, *Ação Popular que visa responsabilizar o Prefeit...
    Há 2 dias
  • Há 2 dias
  • *CRISTIANISMO NA UNIVERSIDADE (24)* *Sal da Terra e Luz do Mundo* “*Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabo...
    Há 3 dias
  • Há 3 dias
  • A Confissão de Fé de Westminster nega explicitamente que Deus é "o autor ou aprova o pecado", contudo, ela também afirma explicitamente que Deus predestina...
    Há 3 dias
  • Está disponível na *Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional* do Rio de Janeiro, uma relíquia sobre as Assembleias de Deus no Brasil. No ano de 1945, a e...
    Há 4 dias
  • [image: Mulher protesta contra busto de Stalin erigido por entidade de Putin no centro de Moscou] Mulher protesta contra busto de Stalin erigido por entida...
    Há 5 dias
  • Por André, Do ataque dos EUA à Síria, só consigo pensar que: - ontem, por não retaliar, a narrativa era de Trump "bundão", "afinou para a Rússia". - hoje,...
    Há 5 dias
  • Feed
    Há uma semana
  • O que fazer com a experiência que a gente adquire nos relacionamentos e nos ambientes, e que, processada em nossa sensibilidade, gera em nós a noção pertin...
    Há uma semana
  • Luis Dufaur Escritor, jornalista, conferencista de política internacional, sócio do IPCO, webmaster de diversos blogs Turim, 10 de março 1861 Beatíss...
    Há 2 semanas
  • *VAMOS FALAR DE RESSURREIÇÃO MR. HAWKING* Com temor e tremor escrevo estas linhas. Com tristeza também diante do racionalismo e incredulidade de muitos q...
    Há 2 semanas
  • [image: Cristo ressurrecto, basílica dos Santos Pedro e Paulo, Malta. Fundo: rosácea catedral de Chartres, França.] Cristo ressurrecto, basílica dos Santos...
    Há 2 semanas
  • Sexta-feira Santa e um convidado especial: o quinto Evangelista. O objetivo da sexta-feira é proclamar a morte de Cristo, convido o quinto evangelista pa...
    Há 2 semanas
  • *Jornalista ateu de jornal esquerdista colocou palavras na boca do Papa* Cidade do Vaticano, 29 de março de 2018 / 08:21 (CNA / EWTN News) .- Na quinta-fe...
    Há 3 semanas
  • ​Nossos leitores sabem que acreditamos muito na função da beleza na Liturgia. Não se trata de mero acessório estético; os mais belos paramentos, as mais be...
    Há um mês
  • Assisti, desolado, no Canal Curta - 56, um documentário sobre o (como chamar?) encenador José Celso Martinez Correia. Entre os entrevistados, deslumbrado...
    Há um mês
  • Foi a sete de Janeiro de 2011 que Portugal e o Mundo ficaram com o nome Renato Seabra gravado na mente. O jovem, na altura com 21 anos, sonhava ser modelo...
    Há 3 meses
  • As grandes empresas alemãs, a partir deste sábado, dia 6 de Janeiro, vão passar a ser obrigadas a revelar/informar quanto ganham os seus colegas do sexo ma...
    Há 3 meses
  • *Essa entrevista é muito preciosa, por isso, eu decidi trazê-la para cá. Em vários momentos, identifico as lições que aprendi com esse irmão tão querido, b...
    Há 5 meses
  • "Ele disse: nunca te deixarei, nem te abandonarei." Hebreus 13: 5 Leitura adicional: Apocalipse 21: 1-9. O Senhor ( Deus Pai ) não pode e não vai deixar...
    Há 5 meses
  • Frei, acabei de criar uma nova página para o senhor. Nós vamos conseguir recuperar os membros. Não nos deixe, pois precisamos do senhor para defender à Igr...
    Há 5 meses
  • A Comissão Executiva da JPSDB/PA, no exercício de suas competências, e nos termos do art. 10 e seguintes do Estatuto da JPSDB/PA, torna público o EDITAL DE...
    Há 5 meses
  • REALMENTE, QUEM SÃO OS ARAUTOS DO EVANGELHO São Paulo – Brasil (Sexta-feira, 16-06-2017, Gaudium P...
    Há 9 meses
  • Sidney Silveira Nada mais distante da virtude da fortaleza que a valentia, entendida como mescla de jactância, audácia imprudente, falta de temor, presunçã...
    Há 10 meses
  • Como atriz pornô, a norte-americana Crystal Bassette ganhava cerca de R$ 100 mil reais por mês. Mas, depois de dez anos de carreira e mais de cem filmes...
    Há um ano
  • Olá, a Paz de Cristo! *Caso você esteja procurando o blog Geração que Lamba ou seu novo nome Servorum Dei, lhe informamos que mudamos de endereço, sendo q...
    Há um ano
  • *TEORI ZAVASCKI TAMBÉM CLASSIFICOU COMO "LAMENTÁVEL" OS VAZAMENTOS* PGR PROTOCOLOU NESTA SEGUNDA OS 77 ACORDOS DE DELAÇÃO DA ODEBRECHT NO STF, COM 800 DEP...
    Há um ano
  • O blog Teologia Pentecostal está em endereço novo: www.teologiapentecostal.blog
    Há um ano
  • https://www.facebook.com/VemPraRuaBrasil.org/
    Há um ano
  • *Spesifikasi dan Harga HP Acer Liquid Z4 Dual Core* - hadir bersama dukungan monitor sentuh berformat 4 inci namun di sayangkan tak ketahuan berkaitan ber...
    Há um ano
  • Em breve este blog voltará a ser atualizado para atender principalmente aos meus alunos do Centro de Ensino Médio Integrado à Educação Profissional do Gama...
    Há um ano
  • *III – A EFICÁCIA DO BATISMO.* *Pr. João Ricardo Ferreira de França.* Compete-nos tratar também deste tema que se relaciona com o Batismo Crist...
    Há um ano
  • Entre as muitas reações, entre elas da Igreja da Geórgia, da Bulgária, de padres, bispos e teólogos da Grécia, do clero da Moldávia e tantos outros, cont...
    Há um ano
  • Os guerrilheiros que lutaram contra o Governo Militar (1964-1985) NÃO estavam lutando pela democracia--como dizem hoje em dia Dilma Rousseff, Lula e seus a...
    Há um ano
  • "Prometheus"decepcionou muitos fãs daquele universo "Alien" imortalizado no cinema pelo talento de Ridley Scott para a ficção científica espacial. Bobage...
    Há 2 anos
  • APRENDA A SE PROTEGER. FAÇA UMA MASCARA CONTRA GAS LACRIMOGENIO, UTILIZE UM PANO DE PRATO, ESMIGALHE UM CARVÃO DE CHURRASCO ATÉ VIRAR UM CASCALHO FIN...
    Há 2 anos
  • Frequentemente quando se escreve algo negativo sobre o pontífice, somos logo acusados de ódio ao Papa. Nada mais falso! Sigamos. Acredito que todos conhece...
    Há 2 anos
  • Este blog mudou para http://VitorGrando.wordpress.com ! Tweet Apologética, Filosofia Cristã, Filosofia da Religião, Alvin Plantinga, Wolfhart Pannenberg
    Há 2 anos
  • Ontem, primeiro dia de 2016, comecei meu novo plano de leitura bíblica anual. Resolvi utilizar um plano bem diferente dos que estou habituado (pode ser e...
    Há 2 anos
  • Saiu do ar... até Deus sabe quando.
    Há 2 anos
  • Os homossexuais não são pessoas felizes Por Joseph Sciambra Uma análise recente, que lista mais de 100 estudos e revistas académicas, combinada como feedbac...
    Há 2 anos
  • Olá pessoal! Nos últimos dias 31 de agosto e 01 de setembro tivemos o prazer de receber a Exposição de oboés e fagotes da marca Ludwig Frank e Gebrüder Mö...
    Há 2 anos
  • [image: Acta Apostolicae Sedis] [image: 10850063_10206520236912617_1089857296599056767_n] Tradução: Sagrada Congregação do Santo Ofício Ata da Santíssima Co...
    Há 2 anos
  • Homossexualismo ------------------------------ Proibir a terapia para adolescentes "transsexuais" não acabará com os suicídios Posted: 16 Jun 2015 07:16 P...
    Há 2 anos
  • A postagem abaixo foi uma publicação feita pelo Ministerio da "Saude" no Facebook. Repare que ela foi PAGA com o dinheiro dos nossos impostos. Destaco o se...
    Há 2 anos
  • A moral dos coitadinhos – Luiz Felipe Pondé A moral dos coitadinhos – Luiz Felipe Pondé Publicado em 18 de maio de 2015 às 8:23 hs. [image: felipe-pon...
    Há 2 anos
  • Prezados amigos, salve Maria. Não sei ainda se isso é verdade, mas se for, seria o maior escândalo desce a promulgação da missa nova e do primeiro encon...
    Há 3 anos
  • *COMO EVITAR DESASTRES ESPIRITUAIS* Hoje em dia, ouvimos relatos e até presenciamos alguns desastres, seja em vida pessoal ou de conhecidos ou não. Estes...
    Há 3 anos
  • *(Vídeo) - A arte da guerra política de David Horowitz - Destruindo o discurso comunista-nazista-fascista (que são essencialmente estatista)* *Clique no li...
    Há 3 anos
  • O Arrependimento pode ser definido como a volta para Deus, em fé, a qual é indissoluvelmente associado, porém inconfudivelmente distinto. Se bem que est...
    Há 3 anos
  • O Arrependimento pode ser definido como a volta para Deus, em fé, a qual é indissoluvelmente associado, porém inconfudivelmente distinto. Se bem que est...
    Há 3 anos
  • Hoje, chegou o dia de dizemos adeus ao Orkut. Mas, ainda que o Orkut esteja indo embora, como tinhamos anunciado no final de junho, seu histórico de conexõ...
    Há 3 anos
  • O melhor presente que podemos receber é e sempre será uma questão singular, pois, neste caso, cada pessoa tem em mente exatamente aquilo que parece transbo...
    Há 3 anos
  • Eis o esperado regresso. Vai um cigarrinho?
    Há 3 anos
  • 怎么可能呢?如果允许退票,你正在失去销售。短期的答案是也许。每一个企业的目标是增加利润的长期 - 短期。 如果您有任何退款政策,很多客户要么不进行购买或买不到的商品。这些客户都不愿意花自己的钱,如果该产品是不正确的。是的,他们可以换取其他商品。但是,如果 你没有现在他们想要的东西,你有他们的钱,他们什么都没有...
    Há 3 anos
  • Duas notícias estarrecedoras divulgadas hoje, me obrigam a deixar de lado o trabalho para fazer a denúncia no blog: na Venezuela madurista agora, para faze...
    Há 3 anos
  • *Michel Foucault uns dos intelectuais psicopatas. Modelo de uma pessoa desvairada e uns dos gurus dos esquerdopatas.* http://ideologiafoucaultiana.blogspot...
    Há 3 anos
  • *Michel Foucault uns dos intelectuais psicopatas. Modelo de uma pessoa desvairada e uns dos gurus dos esquerdopatas.* http://ideologiafoucaultiana.blogspot...
    Há 3 anos
  • *Missionária Frida Vingren entre os seus companheiros da Missão Sueca Livre no Brasil reunidos na primeira Convenção Geral das ADs em 1930.* Cinco meses a...
    Há 3 anos
  • O presente cenário no Oriente Médio tem gerado confusão entre muitos ocidentais. É um número tão grande de facções, divisões e seitas que a imagem fica ain...
    Há 3 anos
  • Por Danyllo Gomes Somos corruptos, e boa parte do mundo não entende isso. Ah, inclusive Sigmund Freud, o tão adorado/criticado, sobretudo praticado hoje...
    Há 3 anos
  • *"...delírios da chamada teoria de gênero, essa invenção de professores desocupados com problemas de identidade sexual." by Luiz Felipe Pondé* *Clique no l...
    Há 4 anos
  • O fato foi noticiado na Revista ‘Quem Acontece’ e, também, pelo Site ‘Ego’. Pe. Omar Raposo (foto), sacerdote do clero da Arquidiocese do Rio de Janeiro ...
    Há 4 anos
  • Não nego que no atual secularismo pós-moderno as "igrejas" acabaram adotando uma visão existencialista da vida, pensando sempre no aqui e agora. É o que ve...
    Há 4 anos
  • *ERA PRECISO* Estas lembranças nos mostram uma natureza elevada ao Supremo Bem por dons superiores de nascença num meio favorável. Uma personalidade não ...
    Há 4 anos
  • Que a arte não se torne para ti a compensação daquilo que não soubeste ser Que não seja transferência nem refúgio Nem deixes que o poema te adie ou divida: m...
    Há 4 anos
  • *Prêmio Nobel reconhece singularidade dos milagres de Lourdes: “há curas que não estão incluídas no estado atual da ciência”.* [image: Nossa Senhora de Lou...
    Há 4 anos
  • O Papa Francisco celebrou uma Missa versus Deum diante do altar em que está o túmulo de João Paulo II, confiram as fotos (postadas na internet pelo Mons. G...
    Há 4 anos
  • Substantivo feminino ἄγνοια [ágnoia] de ἀγνοέω [agnoéô] ignorância *4 vezes* ------------------------------ *(01) Atos 3:17* E agora, irmãos, eu sei qu...
    Há 4 anos
  • Bom, talvez o título seja um pouco pretensioso, já que não sei mesmo se é possível driblar a bipolaridade, mas acredito que seja possível conviver com e...
    Há 4 anos
  • *(VÍDEO) - Palestra sobre o livro "Física e Realidade" * *Clique no link abaixo para assistir o vídeo:* *http://fisicareformacional.blogspot.com.br/2013/06/...
    Há 4 anos
  • Não demonstre medo diante de seus inimigos. Seja bravo e justo e Deus o amará. Diga sempre a verdade mesmo que isso o leve à morte. Proteja os mais fra...
    Há 5 anos
  • A continuação desse BLOG está disponível em: http://auroraortodoxia.blogspot.com.br/ Esse é apenas um sumário. Acesse o Blog para conhecer o conteúdo ori...
    Há 5 anos
  • Há 5 anos
  • Ou clique aqui
    Há 5 anos
  • *Taí um assunto que jamais se esgota: maternidade e trabalho. Hoje, a escritora Martha M. Batalha (mãe de dois), de Nova York, fala das mais novas discuss...
    Há 5 anos
  • CONVOCATÓRIA PARA O VII COBREFIL A Comissão Organizadora do Congresso Brasileiro dos Estudantes de Filosofia (C.O.COBREFIL), juntamente com a coordenação n...
    Há 5 anos
  • *Por:* *Roberto Freire * *Site PPS* O partido da imprensa Governista está exultante com a informação do Centro de Pesquisa Econômica e de Negócios (CEBR, ...
    Há 6 anos
  • Francisco Leonardo Schalkwijk Três vezes a igreja evangélica foi implantada no Brasil colônia, mas sempre expulsa pelos portugueses: a igreja reformada d...
    Há 6 anos
  • "A que posso, pois, comparar os homens desta geração?", prosseguiu Jesus. "Com que se parecem? São como crianças que ficam sentadas na praça e gritam uma...
    Há 6 anos
  • Ontem fui ao meu antigo prédio em busca de algumas possíveis correspondências, pois, apesar de de lá já termos saído há quase 9 anos, ainda há quem mande c...
    Há 6 anos
  • Talvez nenhum ensinamento da Bíblia seja mais odiado do que o seu ensino claro e recorrente de que Deus é Todo-poderoso. A frase “a soberania de Deus” é...
    Há 6 anos
  • The event last weekend was a "no cameras" event, and while we'll have pictures, I don't have them yet. And I think I'll keep them private when we get them...
    Há 7 anos
  • Publicado 3 janeiro, 2009 *Rubem Alves* Nos tempos em que eu era professor da UNICAMP fui designado presidente da comissão encarregada da seleção dos c...
    Há 7 anos
  • *Nietzsche e o “homem teórico”* Sócrates iniciou a época da razão e do homem teórico, em contraste com o místico de toda a tradição antiga da época da trag...
    Há 7 anos
  • A *Arte da Guerra Chinesa* é o meu mais novo livro, contando a história dos estrategistas da China Antiga até os dias de hoje. Espero que vocês aproveite...
    Há 7 anos
  • Olá queridos. Estamos nos aproximando do Congresso de Jovens daqui de Belém, será no Templo Central da Assembleia de Deus, situado na 14 de Março com Aveni...
    Há 7 anos
  • *Marca/Brand: Coq Francês/French Coq* *Ano/Year: 1730* *Estado/Condition:Muito Boa/ **Mint condition* *Características/Features:Relógio coq francês mov...
    Há 8 anos
  • "Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. (2) E ainda que tivesse o...
    Há 8 anos
  • Livros: *Introdução à Teologia Sistemática* Esse livro é uma introdução à teologia cristã. Ele enfatiza a inter-relação das doutrinas bíblicas, e arranja-a...
    Há 8 anos
  • Prof. Leonardo Castro O Estado do Pará é o segundo maior estado do Brasil, está situado na região Norte, cortado pela linha do equador e pelo rio Amazona...
    Há 9 anos
  • *Pérolas encontradas nas* *redações do ENEM 2008:* *01) “O problema da amazônia tem uma percussão mundial. Várias Ongs já se estalaram na floresta.” * *...
    Há 9 anos

Postagens mais visitadas