You may translate my blog if you needing

Pesquisar este blog

A certeza

 photo Cristo_zpsi9u1t9yx.jpg

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." - João 3:16 ARA

Ícones de uma Igreja cristã reformada: de fato bíblica



"E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência." Jeremias 3:15 ACF


Da esquerda para a direita e de cima para baixo: Pedro Valdo (c. 1140-c. 1220), Martinho Lutero (1483-1546), João Calvino (1509-1564), John Knox (1514-1572), Charles Spurgeon (1834-1892), Martyn Lloyd Jones (1899-1981), Francis Schaeffer (1912-1984).

Seguidores

Assine minhas postagens

Ars gratia artis!

 photo triunfo444_zpsebb373bd.jpg

Triunfo de Vênus, pura poesia plástica do Renascimento.

Ars gratia artis!

 photo madr_zpsa4265784.jpg

Vênus ou Afrodite, respectivamente, para romanos e gregos, nascendo de uma madrepérola em plena selva amazônica legal, brasileira, de minha cidade de Belém, a capital do Estado do Pará, em uma magnífica escultura no decadente logradouro público de minha referida cidade, na borda do mundo, na Praça da República.

Principia Sapientiae: a Filosofia como mãe e mestra

 photo Rafael_-_Escola_de_Atenas777_zps8e0f0f71.jpg

"Um filósofo é um intercessor, é um sacerdote. Um filósofo é o anfitrião da verdade digna e acessível aos homens." (João Emiliano Martins Neto)


Add me no ZapZap

 photo whatsapp-blue-tick_zpsae2o5yfc.jpg

Principia Sapientiae: Vamos filosofar? Viva a Filosofia!



Assistam ao meu vídeo, supra, em que faço um convite a você, caro leitor, à Filosofia. Meu convite a você leitor que saiamos da Matrix que é a mesmice, o banal do cotidiano e do senso comum tornados como algo muito ruins quando absolutamente inconscientes acerca de suas naturezas intrínsecas.

Entre em contato comigo pelo email (clique no ícone abaixo)









sábado, 22 de outubro de 2016

EM BELÉM BAIXARIA GENERALIZADA! COISA DE "CORONÉ"!

Algumas digressões político-filosófico-teológicas


Perfeição não existe em Política! Política é o poder, e poder humano e o homem, o ser humano é fraco, é miserável, é um instrumento insuficiente, pecamos com Adão no Éden e tornamo-nos quem somos, limitados. Por isso a Política é arte do possível, não de um utópico ideal e perfeito, mas é a arte de com pouco e com limites podermos dar nossos pularmos, nos virarmos e algo podermos fazer. Somente a esquerda em um tipo de platonismo escarlate acha que pode tudo, que dispensa a graça de Deus e acha que o braço humano é plenipotenciário.


***


Jesus Cristo encerrou o debate filosófico mais radical, pois Ele que é o caminho, a Verdade e a vida e como tal, sendo em seu tríplice significado e condição, a Verdade, eis que a mesma já não jaz mais em um abismo, como dizia Demócrito de Abdera. Não temos mais nós, homens, desde pelo menos a nossa era que teve início no século I, a desculpa dos pagãos antigos, como os gregos, de não sabermos mais qual seria a verdade, se a mesma fez-se carne, fez-se homem, o Logos difundindo entre os referidos gregos, e por milagres e sinais mostrou-se real, mas sobretudo mantém-se real a todos que leem a Bíblia e lendo-a são bem-aventurados, como disse Jesus, mesmo sem terem convivido pessoalmente com Cristo ou visto grandes milagres.

O debate filosófico em nossa era deve ser apenas um comentário, umas notas de rodapé sobre a vida e obra impecáveis e irrepreensíveis de Cristo Jesus para a salvação do homem. O debate filosófico, hoje, é muito mais fazer Teologia do que Filosofia se não se quer tatear dolosamente no escuro da fraqueza humana que sem a graça de Cristo que dá ao homem a fé, este, o homem, estaria perdido.


***

POR QUE VOLTEI A SER PROTESTANTE? (UM DOS MOTIVOS)

O epílogo do Evangelho segundo São João, pode encerrar maravilhosamente a questão da suficiência das Escrituras para a fé e ética do cristão, pois está escrito lá que o que diz o tal Evangelho, foi escrito para que quem o leia, exatamente porque o leu, creia. Por isso acho melhor ser protestante.

Sola Scriptura!


***


A culpa desse moralismo todo é de Roma que institucionalizou a graça, a novidade do Cristianismo para o pobre mundo mundano sempre legalista, canino, sanguinário e moralista, então, sempre que se vê um debate católicos versus protestantes, as obras, as tradições, a ciência e mesmo o ridículo folclore forjado por Roma no mundo ocidental é ressaltado em detrimento da suficiência e objetividade da vida e obra de Cristo Jesus neste mundo e para subverter a lógica cruel de crime e castigo deste mundo.


***


Os papistas sempre ressaltam em seu discurso anti-protestante as obras, o legalismo, o costume, os hábitos inveterados, a tradição ou a ciência, pois o esquema mundano demoníaco e carnal dos tempos anteriores à nossa época da graça os domina e esmaga e eles não têm a força vinda do Alto para resistir aos comos mais terríveis tendo um porque como meta a Jesus Cristo, mediante somente à fé.


***


Realmente, nós, protestantes, pecamos pela divisão, mas não pela falta de amor à verdade. A verdade sempre a qualquer preço.


***

O valor da obra vicária e propiciatória de Cristo, fruto de sua vida e obra impecáveis e irrepreensíveis é mitigada, coberta de sombras, ignorada, subjetivada e tornada em suspenso pelo Catolicismo sempre legalista. Roma deveria aceitar o pilar mais importante da Reforma protestante que é justificação somente por fé e graça, mesmo que com isso institucionalmente venha abaixo, mas estará sendo filósofa, estará amando o saber e sendo finalmente cristã, pregando a graça, para além da noção humana, natural, cheia de culpa e entediada do homem acerca do que seja a Religião.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Uma conciliação entre Filosofia e Religião (cristã)


O homem deve levar cativo todo o pensamento ao senhorio de Cristo, como escreveu São Paulo aos coríntios. Então, o filósofo em seu afã de conhecer deve ao fim e ao cabo de tudo submeter-se a Cristo.

Talvez mesmo ao fim e ao cabo, ao fim de tudo, absolutamente, em tal plano sublime e altíssimo, tudo esteja mesmo submetido a Jesus, a Deus, pois Jesus é Deus para os cristãos, porque, é claro, o homem não é o pica das galáxias, não é Deus, era só o que faltava, porra, o homem é homem, é limitado.

Veja bem, caro leitor, vejamos a nossa época moderna, a onipotência do eu, desde René Descartes, menciono pela abordagem filosófica, pois sou estudante universitário de Filosofia, caro leitor. Note, depois veio Kant em que o eu, também, determinava a moralidade, então, isso tudo desaguou no século XX e deu a merda que deu, as grandes tiranias daquela centúria, como sua razão de Estado fulminante, do Comunismo e do Nazismo.

Porra! Com toda essa desgraça propiciada pelo orgulho humano, é melhor ficar com o senhorio dos deuses, ou de Cristo, como entendem os cristãos.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Eu, filosofante


É muito simples a posição desposicionada do filósofo. É a daquele que quer aprender o que seja a porra toda, sem doutrinas ou mantras.

Martinho Lutero vingou-se do pai cruel ao liderar a Reforma da Igreja Católica que formou o pai e um mundo sempre pré-cristão.

O valor da obra vicária e propiciatória de Cristo, fruto de sua vida e obra impecáveis e irrepreensíveis é mitigada, coberta de sombras, ignorada, subjetivada e tornada em suspenso pelo Catolicismo sempre legalista. Roma deveria aceitar o pilar mais importante da Reforma protestante que é justificação somente por fé e graça, mesmo que com isso institucionalmente venha abaixo, mas estará sendo filósofa, estará amando o saber e sendo finalmente cristã, pregando a graça, para além da noção humana, natural, cheia de culpa e entediada do homem acerca do que seja a Religião.

Pobre Lula... Uma grande liderança histórica brasileira enxovalhada pelo perene mal esquerdista.

Os luteranos já arregaram pra Roma. Fiéis à Reforma só os "reformados" calvinistas presbiterianos.

Os filósofos são os mais perseguidos de todos, pois dificilmente contam com igrejinhas, guetos LGBT ou o senso comum.

domingo, 16 de outubro de 2016

Filosofemas cáusticos


Eu acho a maior veadagem de todos os tempos a vitimização, dar o cu perto disso é um ato de heroísmo.

Detesto vitimização, prefiro respirar fundo, seguir em frente e pensar que bem antes eu sou um bosta inútil neste mundo.

Eu odeio vitimização, odeio, sou muito macho pra isso.

Respiro fundo e sigo em frente.

Eu devo ser alguém terrível, mesmo, como diz o Friedrich Nietzsche, por isso sofro o que sofro.

Miscelâneas de opiniões de um crassus philosophus

João Emiliano Martins Neto
Penso que nada racional poderia demover um ateu de seu ateísmo, é evidente e um professor Olavo de Carvalho, insuspeito de ateísmo e esquerdismo, reconhece que há limites para provar-se algo com a existência da tal divindade. Mas se você é ateu, acredite, você deve ser marxista, não há saída, e por que? Porque senão você cairá no açodamento do ativismo assistencialista burguês reacionário ou no idealismo platônico, outrossim, burguês, se a sua alma for mais dada à Filosofia, à especulação teorética. A práxis revolucionária é a missão de todo ateu sério.

Com relação à existência de Deus, Richard Dawkins e outros ateus e teístas, de fato, também no-lo admitem, pelo menos com relação ao chamado argumento cosmológico para a existência de uma deidade, ou argumento de Kalam, tal argumento já foi refutado brilhantemente pelos ateus. Essa coisa aristotélico-tomista de causalidade é uma furada, cai-se na falácia do argumento especial, pois se tudo tem uma causa, o suposto Deus precisa ter uma causa, outrossim e assim vai-se até ao infinito em busca de causas que sempre exigem até recuar-se à noite mais escura dos tempos por uma causa antecedente. Há muitas casualidades no universo ou nos multi-versos, sabe-se lá qual dos dois seja a verdade. Nesse sentido, Martinho Lutero está coberto de razão ao dizer que a razão é a prostituta do diabo, e o que resta é a fé redentora diante da miséria epistemológica humana herdada na queda do homem no Éden.



***


Se os ateus há erro em criticar os protestantes por uma visão unilateral de seitas protestantes mais recentes como as neopentecostais. Protestantes sérios, clássicos, tout court, como os luteranos, presbiterianos e anglicanos não são biblicistas e nem biblistas, segundo você, porque não se crê no que seria uma idéia de Solo Scriptura, isto é, a Escritura sozinha, mas Sola Scriptura, isto é, somente a Escritura como fonte de autoridade final para os cristãos, para a Igreja, mas não sozinha, o que seria uma impossibilidade lógica e histórica. O problema dos apologetas de religiões é a tomada de posição, a priori, intolerante, irreflexiva e acrítica, com relação ao outro, e um Padre Paulo Ricardo repete a mesma bobagem ao dizer, claro, em uma idéia de Solo Scriptura, que, então, para a visão distorcida que o padre tem dos protestantes, que a Bíblia teria caído do céu encadernada em couro e com zíper. Religião no todo faz é muito mal para a mente humana, pois o homem acaba mais comprometido com a obediência e a fidelidade do que com a Filosofia, o amor à verdade, à sabedoria.

A expressão cristológica, façamos justiça, dos protestantes dão um banho nos católicos, porque se a justificação é somente por fé e graça, segundo a teologia clássica protestante, segue-se que a obra salvífica, pela vida e obra irrepreensíveis e impecáveis de Cristo, são vistas objetivamente, é muito mais ressaltada tal abordagem cristológica da fé cristã no Protestantismo (de boa qualidade).


Google+ Badge

Um Destino cruel...

Eis, acima, um justo destino para os seguidores do PT!

Ars gratia artis!

 photo IMG_20170501_100356_zpsq2vzl3ws.jpg

Add me no Zapzap

 photo whatsapp-blue-tick_zpsae2o5yfc.jpg

Outros sites relevantes

Postagens mais visitadas

Leia também sobre a expiação limitada ou sacrifício eficaz

 photo cristo-bom-pastor 6_zpsufwssugx.jpg


Artigo 8 - A eficácia da morte de Cristo

Este foi o soberano conselho, a vontade graciosa e o propósito de Deus, o Pai, que a eficácia vivificante e salvífica da preciosa morte de seu Filho fosse estendida a todos os eleitos. Daria somente a eles a justificação pela fé e, por conseguinte, os traria infalivelmente à salvação. Isto quer dizer que foi da vontade de Deus que Cristo, por meio do seu sangue na cruz (pelo qual ele confirmou a nova aliança), redimisse efetivamente, de todos os povos, tribos, línguas e nações, todos aqueles, e somente aqueles, que foram escolhidos desde a eternidade para serem salvos e lhe foram dados pelo Pai. Deus quis que Cristo lhes desse a fé, que ele mesmo lhes conquistou com sua morte, com outro dons salvíficos do Espírito Santo. Deus quis também que Cristo os purificasse de todos os pecados por meio do seu sangue, tanto do pecado original como dos pecados atuais, que foram cometidos antes e depois de receberem a fé. E que Cristo os guardasse fielmente até o fim e, finalmente, os fizesse comparecer perante o Pai em glória, sem mácula, nem ruga (Efésios 5:27).

"Cânones de Dort", 2º Capítulo da Doutrina: A Morte de Cristo e a Redenção por meio dela.