You may translate my blog if you needing

Pesquisar este blog

A certeza

 photo Cristo_zpsi9u1t9yx.jpg

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." - João 3:16 ARA

Ícones de uma Igreja cristã reformada: de fato bíblica



"E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência." Jeremias 3:15 ACF


Da esquerda para a direita e de cima para baixo: Pedro Valdo (c. 1140-c. 1220), Martinho Lutero (1483-1546), João Calvino (1509-1564), John Knox (1514-1572), Charles Spurgeon (1834-1892), Martyn Lloyd Jones (1899-1981), Francis Schaeffer (1912-1984).

Seguidores

Assine minhas postagens

Ars gratia artis!

 photo triunfo444_zpsebb373bd.jpg

Triunfo de Vênus, pura poesia plástica do Renascimento.

Ars gratia artis!

 photo madr_zpsa4265784.jpg

Vênus ou Afrodite, respectivamente, para romanos e gregos, nascendo de uma madrepérola em plena selva amazônica legal, brasileira, de minha cidade de Belém, a capital do Estado do Pará, em uma magnífica escultura no decadente logradouro público de minha referida cidade, na borda do mundo, na Praça da República.

Principia Sapientiae: a Filosofia como mãe e mestra

 photo Rafael_-_Escola_de_Atenas777_zps8e0f0f71.jpg

"Um filósofo é um intercessor, é um sacerdote. Um filósofo é o anfitrião da verdade digna e acessível aos homens." (João Emiliano Martins Neto)


Add me no ZapZap

 photo whatsapp-blue-tick_zpsae2o5yfc.jpg

Principia Sapientiae: Vamos filosofar? Viva a Filosofia!



Assistam ao meu vídeo, supra, em que faço um convite a você, caro leitor, à Filosofia. Meu convite a você leitor que saiamos da Matrix que é a mesmice, o banal do cotidiano e do senso comum tornados como algo muito ruins quando absolutamente inconscientes acerca de suas naturezas intrínsecas.

Entre em contato comigo pelo email (clique no ícone abaixo)









sexta-feira, 17 de junho de 2016

O fato de ser ex-gay e o homossexualismo como mera conduta: Minha opinião

Ninguém é essencialmente, ontologicamente, gay ou lésbica. O que há com relação à homossexualidade é uma conduta, trata-se de um problema moral (por isso mesmo é pecado a homossexualidade), acalentado e preparado por pensamentos, idéias, uma loucura qualquer que dá na cabeça de alguém com tais tendências homossexuais para uma conduta intrinsecamente perversa e má e por que intrinsecamente perversa e má? Porque no que refere-se à conduta sexual a mesma precisa abrir-se para a vida o que é impossível na conduta gay, homossexuais diferentemente dos heterossexuais não geram filhos. Sigmund Freud que curou uma moça com problemas homossexuais, reverteu a situação dela, dizia ele que o homossexualismo é uma perversidade, palavra que parece ofensiva, hoje, mas o diz nestes termos de "perversidade" o famoso mestre da suspeita, porque é uma moral que foge à genitalidade, é algo sui generis, certos homens transcendem o sexo físico, desatrelam-se do corpo, fazem o que a maioria acha inimaginável, na conduta homossexual, só isso, ninguém pode acusar Freud de ser um moralista religioso radical e fundamentalista, não é mesmo?

Ninguém pode ser julgado por fantasias, um delírio qualquer que lhe passa pela mente, mas por sua conduta, pelo menos em relação à homossexualidade. Então, é evidente que há ex-gays. Se o camarada deixou as práticas gays, fez-se o propósito e ainda que formidavelmente tentado à voltar as mesmas, mas ainda assim heroicamente deixou para trás tais coisas, pronto e acabou, ele é um ex-simplesmente praticamente daquela conduta. O ex-homossexual apenas luta para assumir quem ele é e sempre o será no corpo até ao mais profundo da própria alma que é ser um macho ou uma fêmea da espécie humana e só. Na outra vida, como diz a Bíblia, seremos como anjos, todavia, aqui nesta vida só dá para ser macho ou fêmea e estamos conversados.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

129 - A preguiça é sempre um pecado venial?

O que eu quero com a Filosofia?

Eu quero com a Filosofia uma vida mais simples e autêntica, porque mais refletida e por isso mesmo séria e digna de ser vivida. Pela Filosofia é possível ter-se uma vida bem pensada e raciocinada, simples e autêntica, pois o homem busca os fundamentos de suas crenças e das crenças comuns do mundo, de sua comunidade, e em tal busca ele é um arqueólogo sem temer a escavação e o mergulho no mais profundo do Ser para conhecê-lo. Isso tudo leva à simplicidade, à autenticidade e ao autoconhecimento que leva ao conhecimento dos deuses e do mundo.

A religião do coração

O Cristianismo sempre abrigar-se-á no coração e no mais recôndito do interior do homem, nunca conseguiu ser muito visível no mundo sem corromper-se completamente. Tal religião como a cristã é muito mais conforme ao amor do que o Islã, porque quem ama mesmo é livre e faz tudo de seu próprio interior, de seu coração rumo ao exterior.

O Cristianismo edifica o homem interior, quem o homem é e sua habitação são edificados pela fé cristã.

terça-feira, 14 de junho de 2016

Entrevista com Benedito Nunes

Vaticano II, o Islão, a decadência ocidental e a religião dos bananas

A Igreja Católica tornou-se pífia, a meu ver, por causa do Concílio Vaticano II. Tornou-se uma superstição de bananas, porque nem mesmo os salmos de maldições podemos usar contra os malvados qual os pecadores como quaisquer outros a exemplo dos gays quando contumazes no erro. Na morte desses gays de boate, no último domingo nos EUA, sob o talante drástico da única força de ordem atual no mundo que é o Islão, a Bíblia diz que Deus, por exemplo, quebraria os dentes dos maus. Ora, isso os cristãos estão impedidos de dizer desde o Papa Beato Paulo VI. Não sei se todas as 50 bichas mortas na boate eram contumazes, frias e calculadamente dadas ao mal homossexual, mas se o eram e morreram decididamente no mal, já foram é tarde, quem precisa de bichas? Ora, eu sou ex-gay e passo pela suspicácia desumana de gays empedernidos e seus defensores idiotas úteis ou maliciosos, só por ter optado pela liberdade. Suspicácia da parte de gays e da parte de uma sociedade liberal que sofreu uma lavagem cerebral homossexualista que não imagina mais que um homem possa resistir aos seus mais baixos instintos, os frívolos instintos do baixo ventre, ou seja, os gays rebaixaram a condição humana. Ora, quem é precisa de bichas? Morreram? Ah, é? Já foram tarde se e somente se eram somente meramente bichas vendidas completamente ao mal.

O mal, a religião, o ateísmo e as drogas

A fé cristã manda um gay deixar o terrivelmente sedutor e entrelaçado à personalidade humana homossexualismo, a fé cristã manda amar inimigos, manda dar a outra face a quem nos bate em uma delas, a fé cristã manda dar tudo o que se tem aos pobres e seguir a Cristo, a fé cristã manda darmos a vida pelos pecadores se preciso for para que eles tenham tempo de se converterem e não sejam condenados à punição eterna do inferno. Enfim, com tudo isso, favorecimento e conforto no Cristianismo, como costumam dizer os caluniadores ateus acerca dos crentes, na única religião dita verdadeira no mundo, parece um contrassenso. Acho que os ateus, com todo o respeito, confundem uma crença qualquer que dê conforto como a crença dos drogados, e muitos ateus envolvem-se em drogas, no crack, na cocaína ou na maconha com algo como a fé cristã.

O mal não é infinito, eu discordo, é bem grande, mas dura o tempo de uma vida humana que é ínfimo e é também ínfimo o alcance de compreensão humana, pelo menos da maioria dos homens, diante do que seria o fato de que de um mal poderia advir um bem e é o que costuma acontecer para quem é um verdadeiro e sério filósofo, ou seja, aquele que têm olhos de ver.

domingo, 12 de junho de 2016

Os 50 homossexuais assassinados na boate

Sobre o assassinato de 50 homossexuais em uma boate americana, eu diria que, bichas são pragas na sociedade, muito escandalosas, muito mau exemplo para o mundo com o fanatismo pelo hedonismo, algumas contaminam outrem com o vírus da AIDS que as perseguem. Em um certo sentido um muçulmano radical agiu como um desinfetante na sociedade, limpou-a dessa ralé, mas mesmo assim, hoje, na Missa, não deixei de orar pel'alma dessa pobre gente estúpida vendida aos deleites do baixo ventre.

Instante de reflexão

A vida com reflexão vale a pena ser vivida e vale a pena ser perdida. Vale morrer pelo que se acredita, fruto de reflexão e aprofundamento sério e real filosófico.

Da transformação à contemplação (enumerando os passos)

Karl Marx quis destruir a Filosofia dizendo que nós, filósofos, não poderíamos mais interpretar o mundo, mas desde Marx transformá-lo.

1) O que os filósofos podem fazer é nada fazer ou fazer o de sempre, contemplar, observar, dizer o que estão vendo do mundo, da realidade e com a linguagem dizê-lo, explicá-lo para o vulgo.

2) Eu sou, com a graça de Deus, ótimo em explicar. Você me dá um problema, eu o examino, ouvindo todos os partidos que eu possa envolvidos, e depois dou-te uma explicação.

3) Agora, querer transformar o mundo, é melhor deixar isso para um carpinteiro, um marceneiro, um escultor, um operário no chão de fábrica qualquer, um demiurgo, mas não para o filósofo.


Google+ Badge

Um Destino cruel...

Eis, acima, um justo destino para os seguidores do PT!

Add me no Zapzap

 photo whatsapp-blue-tick_zpsae2o5yfc.jpg

Outros sites relevantes

Postagens mais visitadas

Leia também sobre a expiação limitada ou sacrifício eficaz

 photo cristo-bom-pastor 6_zpsufwssugx.jpg


Artigo 8 - A eficácia da morte de Cristo

Este foi o soberano conselho, a vontade graciosa e o propósito de Deus, o Pai, que a eficácia vivificante e salvífica da preciosa morte de seu Filho fosse estendida a todos os eleitos. Daria somente a eles a justificação pela fé e, por conseguinte, os traria infalivelmente à salvação. Isto quer dizer que foi da vontade de Deus que Cristo, por meio do seu sangue na cruz (pelo qual ele confirmou a nova aliança), redimisse efetivamente, de todos os povos, tribos, línguas e nações, todos aqueles, e somente aqueles, que foram escolhidos desde a eternidade para serem salvos e lhe foram dados pelo Pai. Deus quis que Cristo lhes desse a fé, que ele mesmo lhes conquistou com sua morte, com outro dons salvíficos do Espírito Santo. Deus quis também que Cristo os purificasse de todos os pecados por meio do seu sangue, tanto do pecado original como dos pecados atuais, que foram cometidos antes e depois de receberem a fé. E que Cristo os guardasse fielmente até o fim e, finalmente, os fizesse comparecer perante o Pai em glória, sem mácula, nem ruga (Efésios 5:27).

"Cânones de Dort", 2º Capítulo da Doutrina: A Morte de Cristo e a Redenção por meio dela.