You may translate my blog if you needing

Pesquisar este blog

Χριστός λυτρωτής (Cristo, o Salvador)

 photo Cristo_zpsi9u1t9yx.jpg

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." - João 3:16 ARA

Ícones de uma Igreja cristã reformada: de fato bíblica



"E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência." Jeremias 3:15 ACF


Da esquerda para a direita e de cima para baixo: Pedro Valdo (c. 1140-c. 1220), Martinho Lutero (1483-1546), João Calvino (1509-1564), John Knox (1514-1572), Charles Spurgeon (1834-1892), Martyn Lloyd Jones (1899-1981), Francis Schaeffer (1912-1984).

Seguidores

Assine minhas postagens

Ars gratia artis!

 photo triunfo444_zpsebb373bd.jpg

Triunfo de Vênus, pura poesia plástica do Renascimento.

Ars gratia artis!

 photo madr_zpsa4265784.jpg

Vênus ou Afrodite, respectivamente, para romanos e gregos, nascendo de uma madrepérola em plena selva amazônica legal, brasileira, de minha cidade de Belém, a capital do Estado do Pará, em uma magnífica escultura no decadente logradouro público de minha referida cidade, na borda do mundo, na Praça da República.

Principia Sapientiae: a Filosofia como mãe e mestra

 photo Rafael_-_Escola_de_Atenas777_zps8e0f0f71.jpg

"Um filósofo é um intercessor, é um sacerdote. Um filósofo é o anfitrião da verdade digna e acessível aos homens." (João Emiliano Martins Neto)


Add me no ZapZap

 photo whatsapp-blue-tick_zpsae2o5yfc.jpg

Principia Sapientiae: Vamos filosofar? Viva a Filosofia!



Assistam ao meu vídeo, supra, em que faço um convite a você, caro leitor, à Filosofia. Meu convite a você leitor que saiamos da Matrix que é a mesmice, o banal do cotidiano e do senso comum tornados como algo muito ruins quando absolutamente inconscientes acerca de suas naturezas intrínsecas.

Entre em contato comigo pelo email (clique no ícone abaixo)









sábado, 4 de junho de 2016

A(a)li, no Inferno?

Muhammad Ali

Soube, hoje, da morte no dia de ontem, 3 de junho de 2016, do grande boxeador americano Cassius Marcellus Clay Jr., mais conhecido pelo nome postiço islâmico que adotou ao se converter à seita dos sarracenos, Muhammad Ali.

É engraçado como esses negros parecem mesmo ser burros, como diziam deles os árabes, povo de onde medrou como erva daninha a heresia e apostasia contrária à maravilhosa graça, que é a heresia e apostasia chamada Islã. Ali era negro e os não obstante chamados de burros são escravizados ATÉ HOJE no Oriente Médio e ainda se tornam muçulmanos, os idiotas, cuja opção, o Islã, permite no Alcorão o escravagismo. O líder abolicionista de quem Ali herdara o nome de batismo decerto que era um cristão, católico ou protestante, livre da maldição de legalismos para se tornar propício às mercês divinas, por graça e mediante a fé em Jesus Cristo. Ou seja, Cassius era o nome de um legítimo liberto pela cruz redentora de Cristo, mas o seu homônimo, Ali, optou pelo legalismo avassalador islâmico... Se não bastasse, o negão, quando convocado pelas forças militares de seu país a fim de combater outro legalismo ainda pior, o Comunismo de Ho Chi Minh no Vietnã, o praticamente invicto boxeador peso-pesado, segundo li no site de Veja, não via o porquê de pelejar contra os demônios vietcongues, pois supostamente eles não foram racistas contra o pequeno Cassius... Realmente, a burrice aliada à chantagem politicamente correta e o gosto pelas algemas ignóbeis dos legalismos estava no DNA de nosso parvo lutador.

Espero que Ali esteja bem no outro mundo, vou orar para sustentar seu bem-estar espiritual ali (sem trocadilhos) talvez não aquele puteiro com dezenas de virgens para serem por Ali defloradas, segundo a baixa superstição muçulmana. Que Ali acostume-se, agora, com a santidade que lhe será exigida no purgatório, pois com toda a, eu diria, certeza, Muhammad Ali não era nenhum santinho para ir diretamente ao Céu, baseado-me no que soube de sua vida. Ou... pelo que ainda soube da vida do grande boxer que omitiu-se de lutar contra as células cancerígenas vietcongues que ao fim da guerra do Vietnã mataram mais de 3 milhões de vietnamitas, estaria o pequeno Cassius, A(a)li, no Inferno?

Jesus Cristo, o melhor amigo

Olá, amigos! Bom dia! Se vocês querem alguém que ame verdadeiramente vocês, tenham a Jesus Cristo como amigo, pois Ele provou grande amor pela humanidade ao dar a própria vida d'Ele sendo nós ainda inimigos, inimigos de Deus. Talvez alguém se animasse a morrer por uma pessoa boa, mas Cristo provou seu grande amor por nós em dando a sua vida quando ainda éramos pecadores, quando ainda desprezávamos a Deus. Portanto, tenham a Cristo por amigo e melhor amigo.

sexta-feira, 3 de junho de 2016

20 - Parresía: Como ir para o inferno? - Parte II

19 - Parresía: Como ir para o inferno? - Parte I

Fumante para sempre!


Eu sou fumante para sempre, segundo a ordem do filósofo meu mestre Olavo de Carvalho.

Solenidade do Sagrado Coração de Jesus

O valor da filosofia

Bertrand Russell
Clique na hiperligação, abaixo, e leia um magistral texto de Bertrand Russell, acerca do valor de uma atividade como a Filosofia que ao não nos fechar em fáceis certezas abre-nos à profundidade e largueza que o poder humano totalitário sobre o mundo desejaria limitar.

http://criticanarede.com/filos_cidadania.html

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Sim, eu decididamente fumo!

Relacionamentos interpessoais, fé, graça e o psicologismo

Nos relacionamentos interpessoais, como cristão, eu diria que, se há protocolos baseados na ciência humana psicológica, todavia tal protocolo baseado pode descambar para uma crença psicologista que colocará como única via seguirmos, digamos, a pé do Mato Grosso ao Rio de Janeiro segundo o protocolo das ideologias humanas. Ao contrário se formos homens de fé poderemos voar rápido de avião rumo ao nosso destino que é a terra fluminense exemplificada contando com a graça, com a fé, dando o salto da fé e se formos contrariados em nossos relacionamentos interpessoais que descansemos na certeza de que agimos não com o orgulho de nosso protocolo autossuficiente de nossa crendice em nossa capacidade humana e na capacidade humana alheia, mas que nos abrimos para a graça, a fé, a esperança e o amor que tudo suporta e que cobre multidões de pecados curando tanto a gente quanto o mundo inteiro.


História da Filosofia II - 02 - Introdução a Platão - Landmark

Ser estudante é...


Ser estudante é...

Vencer as barreiras do tempo em que se vive por mais terrível que seja. Ser estudante é vencer o lugar em que se mora por mais hostil, barulhento e apesar das trevas da caverna platônica que se precise vencer pessoalmente e/ou coletivamente. Ser estudante é amar o que todo homem digno de ser chamado homem ama que é o conhecimento, o diálogo d'alma consigo mesma, a trégua que o homem a si concede para refletir a fim de tornar a vida digna de ser vivida, porque de fato sabida, porque bem experimentada e que alimentará nossa alma, nosso ser com tal saber mais ou menos conforme a substância mais ou menos real e consistente do que hemos de experimentar ao estudarmos. Ser estudante é incomparavelmente mais do que uma ter um dia uma profissão, mas eis que é conceber a melhor definição para as mais altas perenes e universais aspirações que abarcam e transcendem evidentemente meras ocupações remuneradas, mas são a causa final de tudo o que move o homem que eis que é a felicidade eterna no Céu ao lado da sabedoria buscada por todo estudante sério. Tal sabedoria que eis que é Deus, é Cristo Jesus nosso grande Deus Salvador que está assentado à direita de Deus Pai e do Amor que é o Espírito Santo que impulsiona todo estudante, junto de Nossa Senhora e todos os anjos e santos.

terça-feira, 31 de maio de 2016

O dever do Brasil


O Brasil deve apoiar, quem sabe até de maneira genuinamente cristã anistiando-o, ao Sr. deputado Eduardo Cunha. Pois esse homem foi um importantíssimo predestinado pela Providência, uma pessoa-chave, para que a terrorista afastada para sempre da Presidência da República, Dilma Rousseff, sofresse o impeachment. Se Cunha tem alguma culpa, mas tal ocorre, porque ele caiu na tentação e sedução satânica: inumana da corrupção marxista do Partido dos Trabalhadores que armou o Petrolão que foi a tunga que arruinou a mais importante estatal brasileira que é a Petrobrás.

A Política eis que não é para os anjos, também não é para os animais esquerdistas, mas é a arte do possível, é algo humano, é uma experiência da liberdade e da vontade humana aplicada às questões práticas do mundo, nos limites de quem o homem o é: gente.

Apoiemos, Cunha, ó Brasil, salvemos o homem, se é que temos a cruz de Cristo no coração.

Função do autoconhecimento

Conheça-se a si mesmo e você saberá quem é Deus, o que é o mundo, você será filósofo e um dia você tornar-se-á um santo.

Para alcançar a misericórdia

Para que vivamos bem este Ano Santo da Misericórdia, eu diria que o que falta à alma para alcançar a misericórdia, em seguida o perdão e a cura é o propósito de se emendar e assim romper com o círculo vicioso do pecado que é crime e castigo com o efeito colateral da culpa que é incontornável, pois nossa consciência por natureza nos acusa quando falhamos. É preciso romper com o mal, e pra já, gostando ou não de qualquer mal, é romper com o mesmo friamente e decididamente, imediatamente, romper com tudo aquilo é contra os mandamentos e contra a própria natureza.

Uma pauta para a Direita

Eu penso que nós, direitistas, precisamos, parafraseando Vladimir Lênin, vencer a doença infantil que pode nos acometer, que seria o que eu chamo de "burguesismo". Ou seja, se o que defendemos é a verdade, e a mesma se é a verdade, logo, é eterna, qual seria tal verdade? Seria que na prática política da direita dá-se um ceticismo quanto à Política, que é o braço humano, como hábil para resolver todos os problemas do mundo a culminar, como quer a esquerda, com um tal "outro mundo possível". Se defendemos tais coisas precisamos aprofundar a nossa autoconsciência acerca de nossos pressupostos de ação. Precisamos nós, da direita, evitar o comodismo e nos desaburguesarmos, até por que ao longo da História essa classe burguesa fez aliança com tiranos que eram absolutistas, queriam destronar a Cristo Jesus como nosso Rei dos reis e Senhor dos senhores, queriam suprimir a Igreja, como hoje ocorre, como instituição intermediária na sociedade, junto com a família, para que a supremacia e onipotência estatal se estabelecesse como é o que hoje ocorre

Então, se dizemos que temos uma pauta perene política que a mesma possa ser bem compreendida por todos e em todos os tempos pelo aprofundamento da autoconsciência o que é impossível da parte da esquerda que vive do modismo e do compromisso fanático com o futuro.

Para sempre

Tu és, eu sou, nós cristãos, eis que somos todos sacerdotes para sempre, segundo a ordem do rei Melquisedeque. Pois, se uma vez católico, para sempre católico (semel catholicus, semper catholicus), desde o batismo, então, de forma indelével devemos, com a graça de Deus, oferecer o dom de nossas vidas em sacrifício pela vida do mundo. Temos nós, cristãos, a marca da cruz e a mesma brilhará em nossas vidas, conforme a nossa fidelidade de colaboração voluntária com a graça.

Um conselho que eu daria a meus irmãos cristãos para que vivamos o nosso sacerdócio é que a nenhum direito reivindiquemos, muito menos à preservação de nossas vidas. Se São Paulo disse que o amor tudo suporta e tudo crê, não há afronta, não há limão que o católico não o torne em limonada. Sabendo-se que a disposição para enfrentar a própria morte eis que é o cerne de nosso sacerdócio, sigamos em frente como Cristo Jesus fazendo filhos espirituais e os alimentando com o partir de nossa carne e derramar de nosso sangue.

Eu creio, sigo e faço parte

Eu tenho guru e tenho facção, porque não sou u'a alma tão maravilhosa assim para estar acima de todos os grandes homens, coisas, criaturas, partidos, facções e instituições. Sugiro que você comece assim a sua vida, caríssimo leitor, submetendo-se a um mestre, a uma grande alma e pessoa, a começar por Deus Cristo Jesus nosso Salvador e depois passando por uma grande pessoa como o Olavo de Carvalho e um cara como Platão, meu mestre maior na Filosofia e um santo como Santo Tomás de Aquino. Talvez um dia quando eu tiver uns 60 anos de idade eu começarei a criticar um pouco mais as minhas fontes, mas ainda um pouco mais jovem como sou prefiro ser seguidor e membro de algo e uma instituição como a Santa Igreja Romana da qual hei de ser membro, com a graça de Deus, até o último instante de minha vida.

Então, caro leitor, eu creio, sigo e faço parte de algo que acho certo nesta vida.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

História da Filosofia II - 15 - Timeu - Introdução - Landmark

Cultura do estupro

Não há uma cultura do estupro no mundo masculino, isso é balela. Só se for no meio de machos doentes, psicopatas, monstruosos, ou seja, a forma mentis dos estupradores mesmo é que há tal cultura de você querer impor que o parceiro lhe dê satisfação sexual sem que você use de persuasão. No mínimo o que vejo é os homens fazerem piadinhas a respeito do comportamento feminino porque o mesmo seria histérico, enfadonho, fraco, como diria o Filósofo (Aristóteles) de que a mulher tem um caráter inferior ou como diria a Bíblia que a mulher não tem cabeça, pois a cabeça da mesma seria o marido e a cabeça deste seria o próprio Deus. O Marcelo Freixo deve ser ateu já que é comunista, então, deve não tem cabeça nem pra ele mesmo e nem para a esposa ou namorada.

Agora, pensem bem, amigos, qual estuprador será louco o suficiente de comer a Jandira Feghali ou algumas dessas feminazis que nem sequer tomam banho? Até pra ser estuprada ou pra ser puta uma mulher precisa ser comível, decente, apresentável.

Algumas considerações sobre a putinha estuprada na favela do Rio de Janeiro

Uma coisa que vi no caso do suposto estupro dessa puta de malandro de favela carioca é que ela vivia sendo currada pela rapaziada criminosa da favela. Se ela foi currada mais uma vez e simplesmente viralizou na internet esse foi mais um momento banal para essa moça que vivia mesmo sendo promíscua no cotidiano dela.

Normalmente quem vive os amores perigosos como os gays ou as prostitutas essa gente quer mesmo se ferrar, eles querem mesmo arriscar-se a um estupro, ao menos em hipótese teórica, claro, porque não sãos heróis como filósofos ou santos como os ex-gays e as ex-prostitutas, bem longe disso, são gente viciosa para encararem até mesmo a morte, porque chega na hora se espantam de serem estupradas ou mortas.

Ninguém teme mais a morte e o mal do que os próprios maus. Na verdade os homens maus não são realistas com relação ao próprio mal que beneficiam. Putas, bandidos, drogados, bêbados, todos os outros viciosos e veados são mortos-vivos zanzando pelo mundo afora.

O Deus cristão, o preconceito e a Filosofia

A firme defesa de Deus e ainda mais a defesa de um Deus Salvador historicamente identificável e que se fez homem em Jesus Cristo pode ser um grande preconceito da parte de um filósofo, ainda mais pelo caráter humanístico e libertário da Filosofia, mas se justamente a Filosofia eis que é algo humano, a mesma exige uma unidade entre pensamento e vida e parece-me que esse referido Cristo a encarnou plenamente suas idéias, seu feeling, ao ser um proletário em um diminuto burgo do Império, sendo humilde e nada é mais humano que o realismo diante do limite humano e de Sua adesão à verdade que defendia ao ponto de ser um bem conhecido milagreiro, autor de feitos realmente humanamente maravilhosos e desejáveis e, por fim, de se deixar imolar pela mesma idéia. É evidente que é próprio do filósofo tal compromisso com suas idéias ou estamos diante apenas de um parlapatão hipócrita e sofista.

Então, a idéia do Deus cristão previne a hipocrisia e o preconceito de uma divindade como as outras que filosoficamente quando consideradas reduzem seu defensor à mera impostação da voz, ao som da voz e a parecer simpático à uma platéia sonolenta e hostil.

domingo, 29 de maio de 2016

Considerações e um pedido a Deus de um estudante de Filosofia

A vida sem reflexão não merece ser vivida e se o que distingue o homem, eis que é a reflexão, que Deus nos dê olhos de ver, olhos de refletir sempre acerca daquilo que indignifica a vida, tornando-a menos humana. Que peçamos a Deus para que sejamos ao menos filósofos e quem sabe um dia santos.

Maria filósofa


No Evangelho deste domingo, 29 de maio, da Santa Missa no Rito Extraordinário aqui na capital do Pará, aonde vivo, lemos o mergulho total, brutal e burguês do homem em seu egoísmo próprio, de suas vidinhas privadas e que, por isso, ao banquete do Cordeiro fazem vistas grossas. Tal banquete o principal alimento, o prato principal que é Cristo Jesus fora preparado por Maria que eu chamaria de filósofa, pois venceu, ante previsa merita Christi, desde sua imaculada conceição tudo o que desumaniza o homem e que torna a vida indigna de ser vivida, ao menos para um homem com seu discernimento e vontade intactamente espirituais como devem sê-lo.

DEUS, a unidade do conhecimento


Eis que Deus é a personificação do que seja o bem, o verdadeiro e a beleza, é o ens realissimum, o ser mais real. Nada na natureza, nada criado, a não ser por analogia, ou seja, por semelhanças, apesar das dessemelhanças, só, então, confusamente a criação a nós remete o que Deus consegue cabalmente sê-lo. Deus, portanto, eis que é a idéia mais clara, eis que é o sol, a lâmpada que torna tudo conhecido, é a causa de nosso autoconhecimento, do conhecimento d'Ele mesmo e causa do conhecimento do mundo.

Google+ Badge

Um Destino cruel...

Eis, acima, um justo destino para os seguidores do PT!

Ars gratia artis!

 photo IMG_20170501_100356_zpsq2vzl3ws.jpg

Add me no Zapzap

 photo whatsapp-blue-tick_zpsae2o5yfc.jpg

Outros sites relevantes

Postagens mais visitadas

Leia também sobre a expiação limitada ou sacrifício eficaz

 photo cristo-bom-pastor 6_zpsufwssugx.jpg


Artigo 8 - A eficácia da morte de Cristo

Este foi o soberano conselho, a vontade graciosa e o propósito de Deus, o Pai, que a eficácia vivificante e salvífica da preciosa morte de seu Filho fosse estendida a todos os eleitos. Daria somente a eles a justificação pela fé e, por conseguinte, os traria infalivelmente à salvação. Isto quer dizer que foi da vontade de Deus que Cristo, por meio do seu sangue na cruz (pelo qual ele confirmou a nova aliança), redimisse efetivamente, de todos os povos, tribos, línguas e nações, todos aqueles, e somente aqueles, que foram escolhidos desde a eternidade para serem salvos e lhe foram dados pelo Pai. Deus quis que Cristo lhes desse a fé, que ele mesmo lhes conquistou com sua morte, com outro dons salvíficos do Espírito Santo. Deus quis também que Cristo os purificasse de todos os pecados por meio do seu sangue, tanto do pecado original como dos pecados atuais, que foram cometidos antes e depois de receberem a fé. E que Cristo os guardasse fielmente até o fim e, finalmente, os fizesse comparecer perante o Pai em glória, sem mácula, nem ruga (Efésios 5:27).

"Cânones de Dort", 2º Capítulo da Doutrina: A Morte de Cristo e a Redenção por meio dela.