You may translate my blog if you needing

Pesquisar este blog

Χριστός λυτρωτής (Cristo, o Salvador)

 photo Cristo_zpsi9u1t9yx.jpg

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." - João 3:16 ARA

Ícones de uma Igreja cristã reformada: de fato bíblica



"E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência." Jeremias 3:15 ACF


Da esquerda para a direita e de cima para baixo: Pedro Valdo (c. 1140-c. 1220), Martinho Lutero (1483-1546), João Calvino (1509-1564), John Knox (1514-1572), Charles Spurgeon (1834-1892), Martyn Lloyd Jones (1899-1981), Francis Schaeffer (1912-1984).

Seguidores

Assine minhas postagens

Ars gratia artis!

 photo triunfo444_zpsebb373bd.jpg

Triunfo de Vênus, pura poesia plástica do Renascimento.

Ars gratia artis!

 photo madr_zpsa4265784.jpg

Vênus ou Afrodite, respectivamente, para romanos e gregos, nascendo de uma madrepérola em plena selva amazônica legal, brasileira, de minha cidade de Belém, a capital do Estado do Pará, em uma magnífica escultura no decadente logradouro público de minha referida cidade, na borda do mundo, na Praça da República.

Principia Sapientiae: a Filosofia como mãe e mestra

 photo Rafael_-_Escola_de_Atenas777_zps8e0f0f71.jpg

"Um filósofo é um intercessor, é um sacerdote. Um filósofo é o anfitrião da verdade digna e acessível aos homens." (João Emiliano Martins Neto)


Add me no ZapZap

 photo whatsapp-blue-tick_zpsae2o5yfc.jpg

Principia Sapientiae: Vamos filosofar? Viva a Filosofia!



Assistam ao meu vídeo, supra, em que faço um convite a você, caro leitor, à Filosofia. Meu convite a você leitor que saiamos da Matrix que é a mesmice, o banal do cotidiano e do senso comum tornados como algo muito ruins quando absolutamente inconscientes acerca de suas naturezas intrínsecas.

Entre em contato comigo pelo email (clique no ícone abaixo)









sábado, 25 de janeiro de 2014

Coluna Social

Por Gustavo Nogy

 ROLEZINHO É TROMBADINHA ATRÁS DE SEU ROLEXIZINHO.

MAIS UM POUCO e o governo baixa decreto: “Não se admite a morte de homossexuais no país!”. Homicídio já nem será o caso. Homossexual nenhum morrerá: nem de causas naturais, nem de doenças genéticas, nem de acidentes de trânsito, nem por conta de guerras nucleares e, naturalmente, nem por suicídio.

Kaíque Augusto, 17, jogou-se de viaduto do centro de SP. Triste, profundamente triste. Eu lamento. Chesterton dizia que "O homem que mata um homem, mata um homem. O homem que se mata, mata todos os homens". O suicídio é a forma mais teologicamente triste de se matar alguém. Um homicida mata um outro homem: alguém por quem se nutra ódio, desprezo, paixão. O suicida mata, ao matar-se a si mesmo, a idéia de que existam homens.

No entanto, ainda pior do que um suicídio – banal, cotidiano, anônimo – é o suicídio ideologicamente absorvido. Maria do Rosário – que não honra o nome uma única vez na vida – se apressa em fazer da tristeza, palanque: “As circunstâncias do episódio e as condições do corpo da vítima, segundo relatos dos familiares, indicam que se trata de mais um crime de ódio e intolerância motivado por homofobia. De acordo com dados do Relatório de Violência Homofóbica, produzido pela Secretaria de Direitos Humanos...”. Ela não esperou que as investigações avançassem. Ela queria o cadáver ainda quente – e vermelho – para disparar suas bravatas e justificar o orçamento.


segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Neotomismo

O movimento neotomista caracteriza-se, em geral, pelo seu esforço de atualização constante e abertura aos novos problemas e novas interrogações vindas de todos os lados da filosofia.

Papa Leão XIII
É a tentativa de fazer renascer o tomismo, o sistema filosófico de São Tomás de Aquino, no seio da modernidade. O neotomismo pretende manter, no fundamental, todas as características atribuídas à filosofia tomista, que considera representar o ponto mais elevado da escolástica medieval. Das teses tomistas destaca-se a tese mediadora da acesa problemática que ocupou a filosofia medieval, na tentativa de definir uma posição quanto ao problema do realismo e do nominalismo. A tese tomista inspirou-se em Aristóteles para defender que o género é real (realismo), mas que a substância primeira é o indivíduo (nominalismo), como individuação do género.Os neotomistas pretendem que o pensamento de São Tomás foi o ponto culminante do saber filosófico e daí o apelo para a necessidade de a ele retornar.
Santo Tomás de Aquino

O tomismo, após o seu período de ampla divulgação, na Idade Média, acabou por ir ficando no esquecimento durante a modernidade, até que o Papa Leão XIII faz uma exortação, na encíclica Aeterni Patris, em 4 de agosto de 1879, em favor do regresso ao tomismo por parte dos católicos, dando assim o impulso necessário para que o movimento neotomista já iniciado em Itália se pudesse desenvolver. Há a destacar, como personagens fundamentais neste renascimento, ainda na primeira metade do século XIX, Buzzetti, depois Serafim e Domingos Sordi, Luís Taparelli d'Azeglio e Mateus Liberattore. Na Alemanha foi precursor do neotomismo o jesuíta G. Kleugten.Na Universidade Católica de Lovaina, em 1889, constituiu-se o Instituto Superior de Filosofia, de inspiração tomista. Em Portugal, logo em 1879, após a encíclica de Leão XIII, teve início no Seminário de Coimbra uma cadeira de filosofia tomista. Depois, em 1880, fundou-se a Academia Conimbricense de Santo Tomás d'Aquino. Em 1896 deu-se início a outra cadeira de filosofia tomista.O movimento neotomista caracteriza-se, em geral, pelo seu esforço de atualização constante e abertura aos novos problemas e novas interrogações vindas de todos os lados da filosofia.

Fonte: Infopedia

Devoção mariana e amor pela humanidade

Por João Emiliano Martins Neto

Maria deveria ser a grande bandeira de uma humanidade aprimorada, porque livre do pecado pelos méritos de Cristo.


Ícone mariano de Nossa Senhora de Nazaré
Entendo que a devoção mariana, a devoção por Nossa Senhora pode fazer-nos verdadeiros amantes da humanidade. A devoção mariana seria um verdadeiro humanismo, pois disse um santo, que a glória de Deus é o homem vivo. Ora, ninguém de nós meras criaturas é mais vivo - glorificou mais a Deus - que Nossa Senhora Maria Mãe de Deus. Ninguém, pois por sua imaculada conceição Maria não sofre da morbidez imposta a nós outros homens pelo pecado original.

Maria deveria ser a grande bandeira de uma humanidade aprimorada, porque livre do pecado pelos méritos de Cristo. Quem ama a Nossa Senhora, ama a humanidade e dá mais glória por ter feito maravilhas a sua serva Maria, criatura como a gente, nossa irmã e nossa Mãe.

Tolerar 'rolês' é o caminho do caos

Google+ Badge

Um Destino cruel...

Eis, acima, um justo destino para os seguidores do PT!

Ars gratia artis!

 photo IMG_20170501_100356_zpsq2vzl3ws.jpg

Add me no Zapzap

 photo whatsapp-blue-tick_zpsae2o5yfc.jpg

Outros sites relevantes

Postagens mais visitadas

Leia também sobre a expiação limitada ou sacrifício eficaz

 photo cristo-bom-pastor 6_zpsufwssugx.jpg


Artigo 8 - A eficácia da morte de Cristo

Este foi o soberano conselho, a vontade graciosa e o propósito de Deus, o Pai, que a eficácia vivificante e salvífica da preciosa morte de seu Filho fosse estendida a todos os eleitos. Daria somente a eles a justificação pela fé e, por conseguinte, os traria infalivelmente à salvação. Isto quer dizer que foi da vontade de Deus que Cristo, por meio do seu sangue na cruz (pelo qual ele confirmou a nova aliança), redimisse efetivamente, de todos os povos, tribos, línguas e nações, todos aqueles, e somente aqueles, que foram escolhidos desde a eternidade para serem salvos e lhe foram dados pelo Pai. Deus quis que Cristo lhes desse a fé, que ele mesmo lhes conquistou com sua morte, com outro dons salvíficos do Espírito Santo. Deus quis também que Cristo os purificasse de todos os pecados por meio do seu sangue, tanto do pecado original como dos pecados atuais, que foram cometidos antes e depois de receberem a fé. E que Cristo os guardasse fielmente até o fim e, finalmente, os fizesse comparecer perante o Pai em glória, sem mácula, nem ruga (Efésios 5:27).

"Cânones de Dort", 2º Capítulo da Doutrina: A Morte de Cristo e a Redenção por meio dela.