You may translate my blog if you needing

Pesquisar este blog

A certeza

 photo Cristo_zpsi9u1t9yx.jpg

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." - João 3:16 ARA

Ícones de uma Igreja cristã reformada: de fato bíblica



"E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência." Jeremias 3:15 ACF


Da esquerda para a direita e de cima para baixo: Pedro Valdo (c. 1140-c. 1220), Martinho Lutero (1483-1546), João Calvino (1509-1564), John Knox (1514-1572), Charles Spurgeon (1834-1892), Martyn Lloyd Jones (1899-1981), Francis Schaeffer (1912-1984).

Seguidores

Assine minhas postagens

Ars gratia artis!

 photo triunfo444_zpsebb373bd.jpg

Triunfo de Vênus, pura poesia plástica do Renascimento.

Ars gratia artis!

 photo madr_zpsa4265784.jpg

Vênus ou Afrodite, respectivamente, para romanos e gregos, nascendo de uma madrepérola em plena selva amazônica legal, brasileira, de minha cidade de Belém, a capital do Estado do Pará, em uma magnífica escultura no decadente logradouro público de minha referida cidade, na borda do mundo, na Praça da República.

Principia Sapientiae: a Filosofia como mãe e mestra

 photo Rafael_-_Escola_de_Atenas777_zps8e0f0f71.jpg

"Um filósofo é um intercessor, é um sacerdote. Um filósofo é o anfitrião da verdade digna e acessível aos homens." (João Emiliano Martins Neto)


Add me no ZapZap

 photo whatsapp-blue-tick_zpsae2o5yfc.jpg

Principia Sapientiae: Vamos filosofar? Viva a Filosofia!



Assistam ao meu vídeo, supra, em que faço um convite a você, caro leitor, à Filosofia. Meu convite a você leitor que saiamos da Matrix que é a mesmice, o banal do cotidiano e do senso comum tornados como algo muito ruins quando absolutamente inconscientes acerca de suas naturezas intrínsecas.

Entre em contato comigo pelo email (clique no ícone abaixo)









sexta-feira, 28 de junho de 2013

O pastor ateu, o Apóstolo e a gratidão

Por João Emiliano Martins Neto 


"Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal." (1 Timóteo 1.15 ACF)

Havia um famoso pastor luterano nazista o qual não tivera a sorte de ser um predestinado à bem-aventurança eterna e que por isso tinha todos os maus sentimentos a respeito da religião. Ele vivia na fronteira do Brasil com o Uruguai e também arriscava-se na fronteira da beira do abismo do Inferno. Esse oficial luterano tinha um irmão deficiente físico que vivia internado em um hospital. Ora, certa feita quando visitava como sempre com muita pressa para retirar-se e deixar o irmão só naquele leito de hospital, o pastor cruel, liberal, defectivo e ateu perguntara a seu irmão.

- Como pode você ser tão grato e viver em aparente paz, não obstante a sua terrível doença.


- Bah! Exclamava gauchescamente o irmão enfermo do ateu. É que eu sempre fico maravilhado em ser do testemunho de um Apóstolo tão maravilhoso como Paulo. Príncipe dos apóstolos, o autor da maior parte dos escritos mais consistentes do Novo Testamento e missionário inigualável. São Paulo escrevera certa vez que ele era o maior dos pecadores (v. 1Tm 1.15). Ora, raciocino eu, - continuou a falar irmão do oficial luterano - como eu, doente em uma cama durante uma vida inteira e tantos cristãos ao longo desses 2000 anos de Cristianismo não seríamos humildes como Paulo se mostrou humilde se nenhum de nós cristãos pós-paulinos fomos ou somos tão excelentes como o discípulo de Gamaliel? 

Paulo Apóstolo (El Greco)

- Faço diferente de você meu irmão - prosseguiu o rapaz enfermo - vencedor na vida, saudável ao menos fisicamente, que na ingratidão e simplismo de sua teologia liberal apóstata originada de sua própria igreja luterana, costuma fazer fofoca de Paulo que era supostamente apenas um maluco, farsante e cínico hebreu com a mente hiperaquecida.

A gratidão, caro leitor, é a virtude de quem sabe que é gente. Ora, como gente, de carne e osso, humanos, falíveis, criaturas e finitos que saibamos ser gratos à mesmo que mínimos gestos de ajuda da parte de pessoas de boa vontade, humanas e frágeis como nós como o foi Paulo. Mas, sobretudo que sejamos gratos ao motor imóvel de tudo o que há que é ninguém menos que o próprio Senhor Deus. Sem Deus e sem a humildade proverbial de filhos como Paulo para testemunhá-Lo, não haveria o conhecimento da existência de ninguém menos que do Pai de todas as criaturas, pois o Criador mantém, move todos nós, sustém tudo no ser, leva-nos pelas suas mãos paternais. Ou seja, Deus é sem dúvida alguma o supremo credor de nossa gratidão por ser o único e perseverante autor e mantenedor da vida.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Destaque: Manifestação Contra o Foro de São Paulo

Do portal Liberesfera


No dia 31 de Julho em São Paulo será realizado o "XIX 

Encontro do Foro de São Paulo" Vamos nos manifestar 

contra o evento e sua realização.


PARTICIPE: AJUDE A DIVULGAR E A ORGANIZAR O EVENTO EM SUA CIDADE

TODOS OS BLOGS, POR FAVOR, PUBLIQUEM ESTA NOTICIA


GIGANTE, JÁ QUE ACORDOU TEM CORAGEM DE ENCARAR?

Quem topa ir fazer uma MANIFESTAÇÃO contra o FORO DE SÃO PAULO que se reúnem a mais de 15 anos para traçar todas as estratégias de manipulação midiática, e totalitarismo VERMELHO na América do Sul? Manifestar contra o Globalista bilionário George Soros, entre outros, para que não continuem financiando a mídia da Rede Globo, o PSTU, o PSOL, petistas e ONG´s, como a AVAAZ...

"A mudança positiva, para os [...] revolucionários, sabe-se bem qual é: é a do “socialismo do século XXI”, este, do FORO DE SÃO PAULO, da aliança com Cuba, com a Venezuela, com a elite do globalismo ocidental: essa que apoia aborto, a dissolução da família, que obstrui a livre iniciativa e o livre mercado, que faz da imagem dos cristãos, na grande mídia, a perfeita personificação do que há de mais repulsivo" (referências dos parágrafos seguem abaixo):

1- http://www.midiasemmascara.org/
.
2- http://heitordepaola.com/publicacoes_materia.asp?id_artigo=4019
.
3- http://colunas.gospelmais.com.br/baderna-totalitaria-massas-nas-ruas-e-a-profecia-que-permanece_5336.html

Vídeos:

1 - O Foro de São Paulo e o Neo Comunismo por Olavo de Carvalho -http://youtu.be/dv5JMMKpiGs

2- Reinaldo Azevedo fala do Foro de São Paulo e o Mensalão - http://youtu.be/_yMZFZh7LS0

3 - ACOBERTAMENTOS DA MÍDIA : FORO DE SAO PAULO E OUTROS - OLAVO DE CARVALHO - http://youtu.be/9WYSGxLoKUs

4 - Foro de São Paulo, Comunismo bem debaixo dos nossos olhos - http://youtu.be/AtNH9pav_Po

Twitter: @ForaForodeSP
Página: https://www.facebook.com/ContraForoDeSaoPaulo
Grupo: https://www.facebook.com/groups/536286616418695/
Sugestões: contraforo@gmail.com

Manifestação no RS: https://www.facebook.com/events/482812111806822/

MARCO FELICIANO FALA TUDO DA CURA GAY


Sou contra o Projeto “Cura Gay” e a favor do PDL 234/2011

Por

Por diversos ângulos é possível entender a confusão em torno do projeto, conhecido popularmente como “Cura Gay”, “do pastor” Feliciano: a desinformação direta e indireta pelos meios de comunicação; fuga da oposição ao bom debate com má retórica; e a superficialidade da opinião de massa.

Uma vez entendidos esses ângulos, é necessário olhar para uma minoria, ainda pouco conhecida, assim como foram os gays em outras épocas ou são em outras sociedades mais rígidas, mas que aos poucos estão surgindo e precisam de direitos humanos também.

"A sexualidade não é um número, ela se constrói num corpo e numa mente inseridos numa cultura. Só aí, temos milhares de aspectos subjetivos. Várias psicólogas e psicanalistas contemporâneas, a exemplo da Psic. Regina Navarro, dizem, por exemplo, que a tendência da sociedade no futuro é ser bissexual".

De antemão, para não atrapalhar o seu entendimento, em função do filtro cognitivo que possa existir, saiba que sou contra a tal “cura gay”, mas a favor do PDL 234/2011. E ao final dessa leitura entenderá as razões.

A desinformação incapacita o cidadão em exercer sua cidadania com verdadeira imparcialidade ou justiça, pois os fatos são ocultados pelas percepções (estreitas) de opositores e defensores.

Existe nos meios de comunicação, formais (jornais e sites de notícias) e informais (redes sociais), muita notícia repassada sem a menor análise dos fatos, não separando opinião desonesta ou declarações sem fundamento do fato.

É o caso do PDL 234/2011. 

Seria um choque tremendo se as pessoas soubessem desse projeto (não deixe de ler na íntegra!), sem opiniões de A ou B, que não tem nada haver com “cura gay”, conforme parte do relatório do Relator, deputado Roberto de Lucena, da Comissão de Seguridade Social e Família:
  • Objetivo: “impedir que o Conselho exerça uma ação coercitiva e de censura com os psicólogos, especialmente em suas manifestações públicas. Procura, assim, garantir o livre exercício da profissão e o inalienável direito de expressão, fundamentos basilares de um Estado democrático”;
  • Mérito: “oferecer uma relevante contribuição para impedir que prosperem (...) posições extremadas e autoritárias, que nada colaboram para o melhor enfretamento deste tema tão importante para o ser humano que é a sua sexualidade";
  • Escopo: “não versa sobre a prática da homossexualidade, não trata da homoafetividade ou de orientação e opção sexual. A proposta legislativa versa sobre a liberdade e a proibição do psicólogo para atender pessoas com transtornos resultantes de desequilíbrio e de conflitos interiores em decorrência de dúvidas e rejeição de sua opção pela homossexualidade”.


Porém muitos meios apenas estão repetindo declarações popularizadas pelo movimento LGBT, de que certos grupos estão querendo promover a “cura gay”, como se a homossexualidade fosse uma doença, associando com esse projeto.

Na verdade, existem sim grupos religiosos e instituições que buscam a cura definitiva dos “pecados da sexualidade” (incluindo masturbação, sexo antes do casamento, sexo anal, oral, homoafetivo, poligamia, atrações e desejos a esses tipos de sexualidade etc). Exemplo maior disso era a organização Exodus International, que recentemente “fechou as portas” com pedido de desculpas, pois passaram a ter uma postura mais cristã, acolhendo cada um em suas fraquezas sem imposição de mudança.

Outra infelicidade nesse contexto é também a preferência religiosa do deputado e pastor Marcos Feliciano, cuja Teologia da Prosperidade é altamente questionada por várias igrejas cristãs (e por mim!). Contudo é necessário separar as coisas.

No entanto, a associação entre “cura gay” e o PDL 234/2011 é uma má retórica, pois tal apelido condena qualquer forma de discussão positiva sobre o assunto. Você, como cidadão comum, sem religião, vai discutir com alguém que quer curar os gays, por motivos religiosos?

As notícias e declarações públicas seguintes, de fato, assim como outras semelhantes, não permitem a boa retórica:
  • "A SPM avalia que a aprovação do Projeto de Decreto Legislativo 234/11, conhecido como "cura gay", pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, no dia 18 de junho de 2013, coloca-se na contramão dos direitos humanos e da Organização Mundial da Saúde, a qual não considera a homossexualidade como doença. A OMS, inclusive, há muito tempo retirou a homossexualidade do Código Internacional de Doenças /CID” (Secretaria de Políticas para as Mulheres);
  • O "projeto que permite aos psicólogos promover tratamento com o objetivo de curar a homossexualidade" (Folha de S.Paulo);
  • “Se somos doentes, somos inválidos. Logo, temos que nos aposentar” (Toni Reis, diretor-executivo do grupo Dignidade, de apoio a homossexuais).


Ora, o próprio relator esclarece: “quanto ao “reforçar os preconceitos sociais existentes em relação aos homossexuais como portadores de qualquer desordem psíquica” não parece ser uma questão de preconceito existente com relação àqueles que sentem atração pelo mesmo sexo, pois a própria OMS-Organização Mundial de Saúde, mantém em sua Classificação Estatística das Desordens Mentais e Comportamentais, CID 10, ou seja, sua décima edição, em vigor, várias desordens ligadas à sexualidade, incluindo às ligadas à orientação sexual. Isto pode ser observado, por qualquer do povo, inclusive no site da OMS”.

Portanto, com as palavras do deputado Roberto de Lucena, “nenhum paciente, seja ele apresentando qualquer desordem/transtorno sexual, resultante de preferência sexual ou orientação sexual ou qualquer outra, deve ser cerceado do direito à atenção psicológica, desde que seja uma decisão voluntária, seja qual for a razão que o tenha motivado a buscar apoio junto ao profissional da Psicologia”.

Mas, para entender melhor a crítica do PDL a dois parágrafos de uma resolução do CFP, veja abaixo esses mesmos parágrafos com omissões de trechos a respeito da homossexualidade:

Art. 3° - os psicólogos não exercerão qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas _________, nem adotarão ação coercitiva tendente a orientar ________ para tratamentos não solicitados.

Parágrafo único - Os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das __________.

Art. 4° - Os psicólogos não se pronunciarão, nem participarão de pronunciamentos públicos, nos meios de comunicação de massa, de modo a reforçar os preconceitos sociais existentes em relação aos __________ como portadores de qualquer desordem psíquica.

Agora troque esses trechos sublinhados por heterossexualidade. Entende o problema? Obviamente é um absurdo a tal “cura gay”, mas, na defesa de direitos humanos aos que querem viver com felicidade sua homossexualidade, não se está incentivando também uma “cura hetero”? 

Então é preciso o cuidado em equilibrar as coisas e não excluir outras minorias que estão surgindo. Daí a importância em rever o texto para deixar claro.

O projeto então pede apenas a revisão (NÃO A EXCLUSÃO) desses dois textos para não excluir todas as minorias prejudicadas por questões de sexualidade e não apenas um grupo específico.

Aliás, a própria CFP já publicou nota dizendo que tais parágrafos "não impede atendimento a pessoas que queiram reduzir seu sofrimento psíquico causado por sua orientação sexual", no entanto "se o paciente supostamente deseja tratar conflitos sobre sua sexualidade, e deseja conduzir seus desejos de modo a ser heterossexual, em vez de homossexual, e a psicóloga ACEITAR a decisão do paciente – ela pode sim, de acordo com o parágrafo único do artigo 3°, ser cassada", por isso o projeto do "deputado não propõe terapias “cura-gay”, e sim a liberdade profissional do psicólogo" (Psicóloga Michele, veja a publicação dela no seu blog).

Se fosse apenas um problema de interpretação, então não haveria tanto movimento contra Marisa Lobo.


Se o fato de existir ex-gays lhe incomoda, incomoda também a existência de religiosos para alguns ateus e vice-versa. E é preciso saber conviver com a diversidade sem perder a personalidade.

Em especial aos cristãos, também incomoda, dentro da própria igreja cristã, existirem cristãos, sinceros em sua fé, com desejos homoeróticos, mesmo eles considerando-os como pecados, frutos da natureza decaída, ou terem tido relações sexuais antes do casamento, entre outras coisas, mas que ainda estão crescendo no conhecimento da graça de Deus e aprendendo a viver e lutar com suas angústias, por amor ao que mais acreditam. E por isso a importância do amor com tolerância, da graça com amor.

E a angústia da sexualidade, Paulo conhecia bem: “Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros” (Romanos 7.23).

Quer entender melhor todo o problema? Olhe para si, leia na íntegra a respeito do que falam, tenha sensibilidade para novos fatos e não seja negligente.
______________________________

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 234, DE 2011 (Do Sr. João Campos). Documento disponível em: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=881210&filename=PDC+234/2011

Relatório do Relator, deputado Roberto de Lucena, da Comissão de Seguridade Social e Família. Documento disponível em: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1048492&filename=PRL+1+CSSF+%3D%3E+PDC+234%2F2011

RESOLUÇÃO CFP N° 001/99 DE 22 DE MARÇO DE 1999. Documento disponível em: http://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/1999/03/resolucao1999_1.pdf

21/06 - Nota da SPM sobre o Projeto de Decreto Legislativo 234/11. Documento disponível em: http://www.spm.gov.br/noticias/ultimas_noticias/2013/06/21-06-nota-da-spm-sobre-o-projeto-de-decreto-legislativo-234-11

Grupo que oferecia ‘cura gay’ nos EUA pede desculpas e fecha as portas. Documento disponível em: http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/06/grupo-que-oferecia-cura-gay-nos-eua-pede-desculpas-e-fecha-as-portas.html

Chapter V Mental and behavioural disorders (F00-F99). Documento disponível em: http://apps.who.int/classifications/icd10/browse/2010/en#/F60-F69

Nota de Esclarecimento da CFP. Documento disponível em: http://site.cfp.org.br/nota-de-esclarecimento/

Projeto de deputado não propõe terapias “cura-gay”, e sim a liberdade profissional do psicólogo. Documento disponível em: http://queremospsicologia.blogspot.com.br/2013/05/projeto-de-deputado-nao-propoe-terapias.html

A hipocrisia da “parcialidade” – desconfie de quem não tem lado. Documento disponível em: http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/03/a-hipocrisia-da-parcialidade-desconfie-de-quem-nao-tem-lado.html

Proposta sobre 'cura gay' é aprovada em comissão presidida por Feliciano. Documento disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/06/1297075-proposta-sobre-cura-gay-e-aprovada-em-comissao-presidida-por-feliciano.shtml?fb_action_ids=532578903470700&fb_action_types=og.recommends&fb_source=timeline_og&action_object_map=%7B%22532578903470700%22%3A169603376550347%7D&action_type_map=%7B%22532578903470700%22%3A%22og.recommends%22%7D&action_ref_map=%5B%5D

Fundações internacionais e as manifestações no Brasil

terça-feira, 25 de junho de 2013

Homossexualidade: profunda corrupção da alma

Por João Emiliano Martins Neto
 
"E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;" (Romanos 1.28 ACF)


Penso que o homossexualismo é um tipo de corrupção tal da alma que torna a pessoa incapaz de brincar, eu diria assim, com a sexualidade. A homossexualidade impede os mais empedernidos de transitarem entre um ou outro gênero sexual para melhor noção afetiva e humana. Ora, heterossexuais mais espertos podem e eventualmente o fazem, de fato, arriscam uma relação com um gênero e em outra ocasião com outro sexo. Também, o homossexual clássico é tão corrupto que é incapaz de se comprometer com um dever sagrado como o da família ou nas religiões do mundo: através do celibato, por exemplo. Ainda, a homossexualidade impede que quem a sofre aceite a crítica social com serenidade e até por questão de prudência e amor ao saber.

Jejum e oração já e para anteontem para todo homossexual é o mínimo a ser aceito e pedido de quem sofre de tal armadilha do destino.

O homossexualismo é uma profunda corrupção do psiquismo. Trata-se de avesso do avesso da afetividade, da moralidade, da inteligência e da própria sociabilidade do homossexual.

Paul Washer Explicando o Evangelho para um Não Convertido


CARTA A UM EX-GAY TENTADO A VOLTAR ATRÁS



[A carta é fictícia bem como as personagens aqui mencionadas].

Meu caro Sandro,
Espero que esta o encontre bem, com muita saúde e alegria em todas as coisas.

Soube pelo seu pastor que você está pensando em desistir da fé e sair da igreja porque, passados já cinco anos que você recebeu Jesus como seu Senhor e Salvador, você continua a sentir desejos homossexuais e atração por homens. Ele me disse também que sua esposa, a Rita, tem sofrido muito com tudo isto, muito embora você tenha sido bastante honesto com ela e não tenha, em nenhum momento, sido infiel no casamento.

Seu pastor, que foi meu aluno no seminário teológico, me pediu para escrever para você, especialmente pelo fato de que fui eu quem lhe ajudou nos primeiros dias depois da sua experiência de conversão. Espero que esta carta seja usada por Deus para ajudar você neste momento difícil.

Sei que você ficou ainda mais confuso por causa do alarde da imprensa sobre um projeto que os ativistas gays apelidaram de “cura gay”. A verdade dos fatos é que esta designação irônica é a reação deles ao Projeto de Decreto Legislativo 234/11 do deputado João Campos, do PSDB, que suspende dois itens da resolução do Conselho Federal de Psicologia que proibiam psicólogos de atender pacientes que buscassem ajuda para se libertar dos impulsos e desejos homossexuais. O PDC 234 foi aprovado recentemente na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara de Deputados. Os ativistas gays apelidaram o PDC 234 de "cura gay", uma designação irônica e maliciosa, pois o projeto não é sobre isto. Ele apenas restabelece o direito dos pacientes de pedirem ajuda e dos psicólogos de ajudarem e não usa o termo "cura". Se você quiser mais detalhes sobre os fatos, recomendo o artigo de Reinaldo Azevedo sobre o assunto. 

Mas, minha carta não é sobre os fatos acima mencionados, mas sobre a crise que você está passando com estes desejos homossexuais, mesmo sendo um crente em Jesus Cristo. Você se lembra que eu lhe alertei para o fato de que crer em Jesus como Senhor e Salvador não significaria a imediata libertação de todas as consequências espirituais, psicológicas e mentais dos anos em que você viveu como homossexual praticante. O pecado deixa profundas cicatrizes em nossas vidas, marca a ferro e fogo nossa consciência com imagens, impressões, experiências, gostos e desejos, que levam muitos anos para serem vencidos.

Seu pastor me falou que você vinha lendo material de determinados autores que afirmam que homossexuais, uma vez convertidos, se tornam completamente libertados não somente da prática de relações com pessoas do mesmo sexo como também da atração por pessoas do mesmo sexo. Sandro, não duvido que em alguns casos isto possa acontecer. Sei que há casos concretos de pessoas que viviam na homossexualidade e que, depois da conversão a Jesus Cristo, libertaram-se inclusive da atração por pessoas do mesmo sexo. Todavia, isto nem sempre é o que acontece, como, infelizmente, é o seu caso. Você precisa entender, contudo, que a continuidade de desejos homossexuais depois de uma legítima conversão não significa necessariamente uma derrota e nem que Deus falhou com você.

Acho que você está esquecendo um ponto básico da doutrina cristã, que é a diferença entre pecado e tentação. A atração por pessoas do mesmo sexo é diferente da prática de relações sexuais entre elas. A primeira é uma tentação, a segunda é pecado. Tentação e pecado são duas coisas diferentes. Sandro, eu tenho um coração corrompido pelo pecado, a minha natureza é pecaminosa a despeito da minha justificação pela fé em Cristo e da presença do Espírito de Deus em mim. Diariamente, do meu coração corrompido procedem desejos, intenções, reações e pensamentos carnais e pecaminosos. Associado a isto, há as tentações externas trazidas pelo mundo, pelas pessoas e por Satanás.

Diariamente homens cristãos casados se sentem tentados a olhar uma segunda vez para mulheres que não são sua esposa e se sentem tentados a imaginar e desejar ter relações com elas. Todavia, ser tentado a fazer isto não é a mesma coisa que fantasiar estas relações ou tê-las na prática. Diariamente cristãos verdadeiros reprimem estes desejos, dizem não a estes pensamentos e evitam a segunda olhada. Pensam na esposa, nos filhos e particularmente em Deus, que odeia e abomina o adultério, e no Senhor Jesus que morreu exatamente por causa destes pecados. Cada dia em que resistem a estes impulsos e vontades é um dia de vitória e de libertação.

Caro Sandro, creio que o mesmo pode se aplicar a outras vontades pecaminosas, como desejos homossexuais, desejos de machucar outras pessoas, a cobiça por coisas... a lista é grande. A conversão a Cristo não significa a expulsão do pecado aqui e agora do nosso coração. É isto que você precisa entender. 

Mas agora me deixe voltar a um daqueles estudos bíblicos que lhe passei no início do discipulado e que, pelo jeito, você esqueceu. Lembre que o processo estabelecido por Deus para libertar pessoas do pecado é realizado por ele em três etapas que acontecem em sequência e nesta ordem. Na primeira, Deus nos liberta da culpa do pecado - justificação. Na segunda, do poder do pecado - santificação; e na terceira, da presença do pecado em nós - glorificação. Lembra do quadro que desenhei para você naquele domingo?
Libertação da:
Designação
Quando:
Como:
Culpa do pecado
Justificação
Passado
Ato único realizado uma única vez
Poder do pecado
Santificação
Presente
Processo incompleto e imperfeito
Presença do pecado
Glorificação
Futuro
Ato único realizado de uma vez para sempre


Só recordando: a primeira etapa, a libertação da culpa do pecado, é a justificação, que é um ato de Deus, único e pontual, no qual ele nos considera justos diante dele mesmo com base nos méritos de Cristo. Corresponde, na nossa experiência, à conversão, arrependimento e fé. É um ato legal de Deus feito de uma vez para sempre e é a base das etapas seguintes. Foi o que aconteceu com você naquele dia que você, arrependido e quebrantado por seus pecados, voltou-se para Cristo em fé suplicando o seu perdão.

A etapa seguinte é libertação do poder do pecado.  Trata-se da santificação, que é um processo que se inicia imediatamente depois da justificação e que dura nossa vida toda. Ele consiste, não na erradicação do pecado e de nossa natureza decaída, mas em mortificar esta natureza, dominá-la, subjugá-la e mantê-la sob controle. Essa é a etapa do processo de salvação que você está vivendo agora. Lembra da ênfase que dei à necessidade de usar os meios de graça como oração, meditação e comunhão com outros irmãos em Cristo? Lembra que oramos para que o Espírito de Deus produzisse diariamente em você o fruto do domínio próprio? Sandro, neste processo há uma luta constante, ferrenha e interminável que você tem que travar contra o pecado que habita em você, contra as tentações de Satanás e do mundo. Todavia, esta luta em si não é pecado. Ser tentado não é pecado. Sentir desejos pecaminosos, vontade de fazer o mal, disposição para o que é errado, estas coisas vão nos acompanhar todos os dias de nossa vida e não são pecado – a não ser que cedamos a elas. A vitória consiste em dizer "não" a todas elas, diariamente, todos os dias de nossa vida, pelo poder do Espírito. 

A terceira etapa que lhe falei é a glorificação, quando ocorrerá a libertação da presença do pecado em nós. Ela ocorrerá quando morrermos ou se estivermos vivos quando da vinda do Senhor Jesus. Haverá a ressurreição dos mortos e a transformação dos crentes que estiverem vivos. Todos os filhos de Deus serão transformados para serem como o Senhor Jesus, num corpo glorificado e sem pecado, glorioso, imortal e incorruptível, com o qual os filhos de Deus viverão eternamente no novo céu e na nova terra onde habita a justiça. Só então, Sandro, você e eu seremos finalmente livres dos desejos carnais que habitam em nosso coração.

Deus não prometeu que você ficaria livre de toda tentação e de todos os desejos a partir do momento que você cresse em Jesus Cristo como Senhor e Salvador. Você foi perdoado e justificado de seus pecados – inclusive do pecado do homossexualismo. Mas isto representou apenas o início do seu processo de libertação do poder do pecado que habita em você, processo este que é incompleto e imperfeito nesta vida, embora bastante real. Você precisa aprender a lutar e a dominar todos os seus desejos pecaminosos, inclusive o desejo de ter relações com pessoas do mesmo sexo, da mesma forma que os crentes heterossexuais lutam e dominam seus desejos de prostituição, fornicação, adultério, impureza e pornografia.

No seu caso, após a conversão você recobrou a atração pelo sexo oposto, casou com a Rita e tiveram dois filhos. Mas isto nunca significou que você ficaria livre da tentação pelo mesmo sexo, como você está sendo tentado agora. Outros, não conseguiram casar e optaram por viver solteiros, no celibato, sem relações sexuais com qualquer pessoa. Resolveram renunciar a tudo para se manterem fiéis a Cristo que disse que o caminho é estreito e a porta é apertada. Em qualquer situação, Sandro, a vitória consiste em resistir ao desejo e seguir o caminho da obediência, que é a mesma coisa para os heterossexuais.

Acredito que você está desanimando desnecessariamente pois de alguma forma foi levado a pensar que a conversão lhe libertaria completamente dos desejos que você tinha antes de conhecer a Jesus Cristo. Espero que esta carta seja útil para trazer verdadeira libertação.

Por favor, não interprete minha carta erroneamente. Não estou limitando o poder de Deus ou dando brecha para que você volte aos seus antigos pecados com a consciência tranquila. Como eu disse, as relações homossexuais, na prática ou nas fantasias eróticas de quem se masturba diante de um computador, são pecado e iniquidade. Ser tentado a fazer isto não é. Portanto, fique firme, continue a praticar as disciplinas e exercícios espirituais, continue a conversar com a Rita e a abrir seu coração para ela e a ver seu pastor regularmente. Conte comigo em tudo que precisar. Acima de tudo, não desista, pois Deus nunca nos prometeu uma viagem tranquila, somente uma chegada certa.

Termino declarando a minha mais completa confiança na veracidade destas promessas bíblicas, que deixo para sua meditação:

Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça (Rm 6.14). Porque, quando éreis escravos do pecado, estáveis isentos em relação à justiça. 21 Naquele tempo, que resultados colhestes? Somente as coisas de que, agora, vos envergonhais; porque o fim delas é morte. 22 Agora, porém, libertados do pecado, transformados em servos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação e, por fim, a vida eterna; 23 porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor (Rm 6:20-23).
Do seu irmão e amigo,
Augustus

Google+ Badge

Um Destino cruel...

Eis, acima, um justo destino para os seguidores do PT!

Add me no Zapzap

 photo whatsapp-blue-tick_zpsae2o5yfc.jpg

Outros sites relevantes

Postagens mais visitadas

Leia também sobre a expiação limitada ou sacrifício eficaz

 photo cristo-bom-pastor 6_zpsufwssugx.jpg


Artigo 8 - A eficácia da morte de Cristo

Este foi o soberano conselho, a vontade graciosa e o propósito de Deus, o Pai, que a eficácia vivificante e salvífica da preciosa morte de seu Filho fosse estendida a todos os eleitos. Daria somente a eles a justificação pela fé e, por conseguinte, os traria infalivelmente à salvação. Isto quer dizer que foi da vontade de Deus que Cristo, por meio do seu sangue na cruz (pelo qual ele confirmou a nova aliança), redimisse efetivamente, de todos os povos, tribos, línguas e nações, todos aqueles, e somente aqueles, que foram escolhidos desde a eternidade para serem salvos e lhe foram dados pelo Pai. Deus quis que Cristo lhes desse a fé, que ele mesmo lhes conquistou com sua morte, com outro dons salvíficos do Espírito Santo. Deus quis também que Cristo os purificasse de todos os pecados por meio do seu sangue, tanto do pecado original como dos pecados atuais, que foram cometidos antes e depois de receberem a fé. E que Cristo os guardasse fielmente até o fim e, finalmente, os fizesse comparecer perante o Pai em glória, sem mácula, nem ruga (Efésios 5:27).

"Cânones de Dort", 2º Capítulo da Doutrina: A Morte de Cristo e a Redenção por meio dela.